Bancos vão fechar por 2 horas na segunda-feira por reajuste salarial e segurança no PI

Bancários reivindicam reajuste salarial e mais segurança nas agências. Caso pedidos não sejam atendidos, uma greve deve ser anunciada na segunda-feira

Os bancários irão atrasar o expediente nas agências bancárias em duas horas na próxima segunda-feira (15) em todo o estado, no Dia Nacional das Lutas, promovido pelo Sindicato dos Bancários do Piauí na tentativa de antecipar a negociação com os bancos. 

Uma mobilização deve acontecer no centro de Teresina, onde serão reivindicados o reajuste salarial e mais segurança nas agências. Caso não sejam atendidos, uma greve deve ser anunciada no mesmo dia.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato do Bancários, João Sales Neto, a categoria ainda luta por uma série de reivindicações que são ignoradas pelos banqueiros há muito tempo. Uma delas é o reajuste salarial de 12,5% que tem sido o principal pedido da categoria, além de vale alimentação. 

“Nós queremos um ganho real de 5% acima da inflação, por isso o reajuste deve ser de 12,5%. Nós estamos com essa reivindicação há um tempo e ainda não fomos atendidos. É um reajuste simples e os bancos têm condições de nos atender”, explica.

A contratação de mais pessoal também é um dos pedidos da categoria, que reclama do contingente atual, pois seria insuficiente para atender a todos os clientes, provocando a demora no atendimento e sobrecarga do serviço.

De acordo com o vice-presidente, no Piauí seriam necessários 1.500 novos bancários para suprir o quadro de funcionários e que a saúde dos servidores está sendo comprometida pelo excesso de trabalho. 

“Nós estamos trabalhando acima do nosso dever, muitos bancários estão doentes, além de os clientes ficarem horas esperando o atendimento. Não há como trabalharmos assim”, revela João Sales Neto.

Os bancários reivindicam mais segurança nas agências, pois o número de assaltos e arrombamentos às agências bancárias aumentou 30% em dois anos no estado. 

Segundo o sindicato, os bancos estão descumprindo a lei de segurança bancária sancionada do ano de 2012, que obriga os empresários a instalarem medidas de segurança que garantam mais proteção aos clientes e funcionários, como colocar vidros a prova de balas e câmeras de vigilância na área externa do banco ligadas 24 horas com o sistema de monitoramento da polícia.

O retardo das atividades foi decisão do Comando Nacional dos Bancários, que ocorreu na cidade de Bauru, em São Paulo, e a mobilização deve acontecer em todo o país. Caso os banqueiros não abram o diálogo para as negociações, o calendário de greve deve ser votado pela entidade.

Clique e curta o Portal Meio Norte no facebook

Fonte: Virgínia Santos e Rhauan Macedo