Bolsa brasileira abre em forte alta; ações da Petrobras disparam mais de 6%

O comportamento dos papéis da Petrobras reflete o anúncio feito na noite de ontem sobre o reajuste de 5% no preço do óleo diesel nas refinarias

O Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa brasileira, abriu esta quarta-feira (6) em alta, impulsionado pelo ânimo dos investidores nos mercados internacionais e pela forte valorização das ações da Petrobras, que possuem grande representatividade no índice.

Às 10h13 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 1,49%, aos 56.790 pontos. No mesmo horário, as ações mais negociadas da Petrobras tinham valorização de 6,58%, cotadas em R$ 17,65 cada.

O comportamento dos papéis da Petrobras reflete o anúncio feito na noite de ontem sobre o reajuste de 5% no preço do óleo diesel nas refinarias. A medida foi tomada pouco mais de um mês após Petrobras aumentar a gasolina em 6,6% e o óleo diesel em 5,4%. O reajuste serviria para aliviar as perdas com a diferença dos preços nos mercados externo e interno.

AGENDA

A agenda econômica nacional e internacional está repleta de referências hoje e deve repercutir entre os investidores ao longo do dia. Aqui no Brasil, o mercado segue atento ao último dia da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), na qual deve ser decidido o rumo do juro básico nacional (Selic).

O consenso de mercado aponta que o BC deve manter a Selic inalterada em seu atual patamar, de 7,25% ao ano --menor nível histórico.

"Mercado aposta na manutenção da Selic e bolsas internacionais seguem do lado positivo. Mais um dia favorável para a Bovespa mostrar recuperação", disse Silvia Zanotto, analista da Planner Corretora.

Nos EUA, os olhos estão voltados para o Livro Bege do Federal Reserve, banco central americano. O documento será divulgado até o final da tarde e deve trazer a avaliação da autoridade em relação à economia do país, justificando a manutenção do juro básico dos EUA entre 0% e 0,25% ao ano - menor nível histórico.

Ainda na cena americana, números do mercado de trabalho e dos pedidos feitos à indústria do país nos primeiros meses do ano também podem influenciar o humor dos investidores. Os dados serão divulgados até o final da manhã.

Fonte: Folha