Bolsa de Valores de São Paulo segue tendência dos Estados Unidos e cai mais de 4%

Investidores mantém reservas sobre o socorro à seguradora AIG. Bolsa teve alta de 1,68%

A Bolsa de Valores de S?o Paulo (Bovespa) acentua sua tend?ncia de baixa nesta quarta-feira (17) ap?s a valoriza??o da v?spera, seguindo a tend?ncia da maioria dos mercados mundiais.

?s 13h07, o ?ndice Ibovespa - refer?ncia para o mercado brasileiro - apontava uma queda de 6,41%, aos 46.075 pontos. Durante o preg?o, o indicador chegou a cair mais de 6,6%.

O mergulho da Bovespa segue ? tend?ncia das bolsas americanas, onde os operadores mant?m reservas sobre o an?ncio do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) de socorro para a seguradora AIG, a maior dos EUA. Por volta das 1h de Bras?lia, o indicador Dow Jones tinha baixa superior a 2%.

A queda das bolsas dos EUA ? puxada pelos dois maiores bancos de investimento americanos, Goldman Sachs e Morgan Stanley, cujas a?es recuam mais de 9% ap?s uma corretora de investimento diminuir a previs?o de lucro das institui?es. Os pap?is da General Electric e da US Steel tamb?m mostravam forte recuo nas negocia?es.

Confirmando rumores que circulavam no mercado, o Fed tomou o controle da empresa com uma inje??o de US$ 85 bilh?es a t?tulo de empr?stimo emergencial. Com isso, o BC norte-americano passa a deter 80% do capital da empresa, que ter? que vender ativos para repagar a autoridade monet?ria.

Futuras V?timas

Apesar de bem-vinda, a not?cia deixou alguns analistas desconfiados sobre qual ser? a posi??o do governo norte-americano diante das poss?veis pr?ximas v?timas da crise que se arrasta h? mais de um ano.

"Salvar a AIG ? uma boa coisa, mas estamos vendo uma posi??o dupla aqui. Por que o Fed est? ajudando a AIG, mas n?o o Lehman? A menos que as autoridades norte-americanas apresentem uma posi??o clara sobre quem ser? ajudado e quem n?o ser?, a agita??o do mercado vai continuar", afirmou Koichi Haji, economista-chefe do NLI Research Institute, em T?quio.

Compra

Os investidores tamb?m analisam o an?ncio de que o banco brit?nico Barclays adquirir? alguns dos principais neg?cios de intermedia??o nos Estados Unidos do quebrado banco de investimentos Lehman Brothers, por cerca de US$ 1,7 bilh?o.

As opera?es que ser?o compradas pelo Barclays, ligados a investimentos e ao mercado de capitais, t?m cerca de 10 mil empregados, segundo um comunicado do banco.

Panorama Internacional

As bolsas asi?ticas encerraram o preg?o sem uma rea??o comum ?s a?es de salvamento do Fed. Enquanto as bolsas de Jap?o e Cor?ia do Sul mostram que est?o em fase e recupera??o diante da crise, bolsas de Xangai e Hong Kong seguem em turbul?ncia e terminam o dia em baixa.

J? na Europa, ap?s operarem em alta, a maioria das bolsas inverteu sua tend?ncia e passou a cair. Por volta das 12h de Bras?lia, o CAC-40 da bolsa de Paris operava em baixa de 0,70%. Em Frankfurt (Alemanha), o ?ndice DAX 30 tinha queda de 0,82%. A exce??o era o FTSE-100, de Londres, com alta de 0,28%.

Na R?ssia, as bolsas de Moscou interromperam as opera?es ap?s forte queda de 6%. Foi o segundo dia seguido em que o chamado "circuit braker" foi acionado. Na v?spera, a bolsa local chegou a cair 17%

Preg?o da V?spera

Na ter?a-feira, em um mercado marcado pelo pessimismo, a not?cia de uma poss?vel ajuda do Banco Central dos EUA (Federal Reserve) ao grupo de seguros AIG animou os ?ndices durante a tarde.

O Ibovespa fechou em alta de 1,68%, aos 49.228 pontos. A alta veio um dia depois de a bolsa paulista ter registrado a pior desvaloriza??o em sete anos.

O mercado brasileiro passou o dia inteiro em queda, chegando a registrar desvaloriza??o de 4,36% logo no in?cio do preg?o, puxada pelo mau humor internacional e pela queda nos pre?os das commodities.

Fonte: g1, www.g1.com.br