Cai o custo da cesta básica em Teresina, revela dados da Cepro

Cai o custo da cesta básica em Teresina, revela dados da Cepro

Além desses dados, os demais produtos apresentaram inflação abaixo da média mensal nos primeiros meses do ano

Tomate, açúcar, óleo vegetal, arroz, café em pó e margarina: estes foram os produtos da cesta básica que apresentaram deflação durante o mês de maio na capital do Piauí.

Além desses dados, os demais produtos apresentaram inflação abaixo da média mensal nos primeiros meses do ano, levando o custo total da cesta cair em -0,46%. Os dados são da Fundação Cepro, órgão oficial responsável pelo cálculo do custo de vida do trabalhador Teresinense.

A maior queda ocorreu com um conhecido vilão da dona de casa de Teresina. O tomate, que chegou a inflacionar 12,77% em janeiro deste ano, em maio apresentou deflação de -6,60%. Segundo economistas da Fundação Cepro, a maior oferta do produto no mercado e a mudança de hábito dos consumidores foram os fatores que favoreceram a queda.

"Tivemos um aumento vertiginoso no início do ano e uma queda que foi percebida claramente no atacado de Teresina, isso porque o tomate teve que ser readaptado na mesa do consumidor local e isso mexeu nos custos dos supermercadistas locais", explica o economista Manoel Moedas, enfatizando a conhecida lei da oferta e da procura.

A cesta básica é considerada o principal elemento de avaliação do poder de compra do salário mínimo e custou ao teresinense, ao longo do mês de maio de 2013, a importância de R$252,95, comprometendo o percentual de 37,31% do valor absoluto do salário mínimo.

Os aumentos mais expressivos registrados no mês de maio ocorreram com a farinha de mandioca (2,70%), o feijão (1,62%), o leite pasteurizado (1,33%) e a banana (1,97%).

Fonte: Jornal Meio Norte