Chevrolet Agile 2014 ganha fôlego com novos câmbios; confira as mudanças

Em nove meses, o modelo acumula 23 mil unidades

A Chevrolet anunciou na última quinta-feira a chegada do Agile à versão 2014, com mudanças visuais e mecânicas, entre as quais se destacam melhorias tanto no câmbio manual, quanto no automatizado. Se por um lado, a reestilização da grade frontal deixou a ?cara? mais agradável e mais próxima do Onix, o modelo agora só será comercializado na versão mais completa (LTZ), por R$ 42.990, para não rivalizar com o ?concorrente? da mesma família.



Desse modo, só será possível encontrar a nova versão equipada com acendimento automático dos faróis, chave tipo canivete (novidade no modelo), rádio com CD/MP3/USB, Bluetooth, reconhecimento de voz, discagem automática do celular, entrada auxiliar frontal e novas rodas de alumínio de aro de 16 polegadas. Além de maiores que as 15 polegadas oferecidas no LTZ antigo, as rodas ganharam desenho diferente, mais dinâmico.

No interior, a principal diferença no hatch compacto fabricado na Argentina é o volante com base achatada, já com controles de velocidade de cruzeiro, rádio e telefone. Equipado com transmissão automatizada (Easytronic), ele vem também com seletor de marchas, os chamados paddle shifters. Uma mudança mais mudança discreta foi a adoção de detalhes cromados no acabamento.



Na pista de testes da GM em Indaiatuba (SP), o Agile mostrou que ganhou fôlego com as modificações no câmbio F1X. As relações de marchas foram alteradas e os engates estão mais precisos, o que dá mais liberdade ao motor EconoFlex de 1.4 l para desenvolver os 102 cavalos de potência, que empurram o veículo até 177 km/h, quando abastecido com etanol.

As melhorias se estendem à segunda geração da transmissão automatizada Easytronic, que acrescenta R$ 2,5 mil ao preço final (R$ 45.490). O câmbio automatizado apresentou menos trancos em situações de baixa exigência, contudo ainda é mais indicado para uso urbano, onde a necessidade de retomadas é pequena.

As trocas pelas borboletas no volante podem ser acionadas a qualquer momento e ajudam na estrada, mas se você demorar um pouco o Easytronic entra em ação automaticamente. Para seguir apenas com as trocas manuais, é preciso acionar primeiro a alavanca do câmbio na posição troca de manual ? aí sim você estará no completo comando.

Embora seja um pouco mais alto que a média dos compactos, a estabilidade do modelo nas curvas é confiável e a suspensão continua bem receptiva às variações do solo. O volante com base achatada adiciona alguma sensação de esportividade, mas ainda trepida consideravelmente em velocidades acima de 90 km/h.

A Chevrolet espera que a nova versão atraia mais ainda os consumidores, colocando o patamar de vendas em 3,2 mil unidades por mês, ante 2,4 mil emplacamentos em setembro passado. Em nove meses, o modelo acumula 23 mil unidades ? quase a metade dos 43 mil vendidos no mesmo período do ano passado.

Como pontos positivos, o Agile tem um conjunto mecânico confiável (embora antigo) e espaço interno. No entanto, o acabamento ainda é sofrível, com ampla utilização de plástico rígido e incontáveis rebarbas. Falta também ao modelo se adaptar a novas tecnologias, como o sistema multimídia MyLink, oferecido no Onix, para retomar seus dias de glória no mercado nacional ? ele já chegou a ser o 6º mais vendido e agora ocupa o 29º lugar.

Para reconquistar parte do mercado, a GM aposta também em um pacote esportivo, chamado de Effect, que não altera em nada o desempenho, mas adiciona rodas escurecidas de liga leve, saias laterais, aerofólio, spoilers dianteiro e traseiro, faróis e lanternas escurecidos, além de adesivos decorativos. No interior, as principais mudanças são detalhes em vermelho e outro revestimento para os bancos. O pacote visual será aplicado apenas nas cores externas branco e vermelho, com preços de R$ 44.940 (manual) e R$ 47.440 (Easytronic). A fabricante espera que o Agile Effect responda por cerca de um terço das vendas até janeiro.

Ficha técnica

Modelo: Chevrolet Agile LTZ 2014

Motor: EconoFlex de 1.4 litro

Potência: 102 cv (etanol) e 97 cv (gasolina) a 6.000 rpm

Peso em ordem de marcha: 1.076 kg

Porta-malas: 327 litros

Velocidade máxima: 177 km/h (etanol) e 172 km/h (gasolina)

0-100 km/h: 10s9 (etanol) e 11s5 (gasolina)

Itens de série: ar-condicionado, direção hidráulica, airbag duplo frontal, ABS com EBD, volante com controle de áudio, telefone e controlador de velocidade de cruzeiro, computador de bordo, acendimento automático dos faróis, rodas de alumínio 16?, chave tipo canivete, faróis e lanterna de neblina, ajuste de altura do banco do motorista, travas e vidros elétricos nas quatro portas, alarme, espelhos retrovisores externos elétricos, rádio com CD/MP3 player, USB e Bluetooth

Fonte: Terra, www.terra.com.br