Com fim do Horário de Verão no Brasil, saiba o que vai mudar no Piauí

Com fim do Horário de Verão no Brasil, saiba o que vai mudar no Piauí

Bancos alteram horários a partir da próxima semana

Em vista de economizar energia elétrica e poupar uma parte da água dos reservatórios das hidrelétricas das regiões Sul e Sudeste do Brasil, o Governo Federal implantou, em 19 de outubro do ano passado, o Horário de Verão no país. A previsão é que termine às 0h do domingo (22) deste mês. E as únicas alterações de horários no Piauí, serão nas agências bancárias e na programação de televisiva.

Como o Piauí não aderiu às mudanças significativas nos horários de funcionamento de certos serviços, estes devem seguir normalmente. Exceto as agências bancárias, que no Horário de Verão funciona, para o expediente externo, de 9h às 15h, e no horário normal, passa a funcionar, das 10h às 16h, e também as grades da programação de algumas emissoras de televisão, as empresas afiliadas de rede nacionais devem se adequar aos horários propostos.

Apesar das regiões Norte e Nordeste não terem aderido ao Horário de Verão, muitos estabelecimentos, que tem abrangência nacional, tiveram os horários alterados, seguindo assim o horário de Brasília, dentre eles estão: os aeroportos, as agências dos correios, as agências bancárias, a programação televisa e até mesmo provas de concurso público.

Com o fim do Horário de Verão, que foi considerado o mais longo até então, foram 126 dias, os horários serão uniformizados, isto é, seguirá apenas um horário para todo o país. E para isso, todos os estados que aderiram ao Horário de Verão, que foram apenas o Distrito Federal e 11 estados, como o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins, deverão atrasar em uma hora os relógios. Já os demais estados situados no Norte e Nordeste deverão se atentar para mudanças no funcionamento dos serviços propostas para cada estado.

O Governo Federal buscou prorrogar o Horário de Verão, porém, desistiu após dados indicarem que a economia de energia gerada, neste período, não valeria a pena. E apontou ainda, que só no último Horário de Verão ocorrido, foi possível gerar uma economia de R$ 160 milhões para toda a sociedade, principalmente, para o setor industrial.

 

Fonte: Pollyana Carvalho e Marcia Gabriela