Com imposto menor, venda de veículos bate recorde em junho com 300.204 unidades

Os licenciamentos, indicador de vendas, cresceram 16,8% em junho frente maio

A venda de veículos novos bateu recorde em junho, alcançando 300.204 unidades, segundo dados obtidos pela Folha. O último dia do mês, ontem, também registrou a marca recorde de unidades comercializadas para um único dia: 24.151.

Os licenciamentos, indicador de vendas, cresceram 16,8% em junho frente maio (256.978 veículos) e 14,7% ante o mesmo período do ano passado (256.005). No primeiro semestre outro recorde: 1,45 milhão de veículos vendidos, alta de 2,8% sobre as vendas dos seis primeiros meses do ano passado (1,41 milhão).

O mercado automotivo voltou a tomar fôlego com a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) no último trimestre do ano passado, por três meses. A medida já foi renovada por duas vezes, sendo a última na segunda-feira.

O governo decidiu manter o benefício até setembro e anunciou a elevação gradual do imposto a partir de outubro, até o restabelecimento das alíquotas, em janeiro de 2010 (veja os valores abaixo).

A prorrogação do IPI também já levou a indústria automotiva a prever um novo recorde de vendas neste ano. Antes, previa queda de 3,9% em relação a 2008, ano que teve o melhor resultado da história, com venda de 2,820 milhões de unidades.

"Se continuarmos nesse ritmo, devemos ter o melhor ano da história", afirmou na segunda-feira Jackson Schneider, presidente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), por ocasião do anúncio da prorrogação.

A desoneração tributária ocorre para estimular a economia e evitar demissões na indústria a automotiva. Em troca, o governo abre mão de uma parte da sua arrecadação. Entre janeiro e maio, a isenção teve um impacto de R$ 1,75 bilhão. Para o segundo semestre, a previsão é de mais R$ 1,4 bilhão em perda de receita.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br