Comércio de Teresina comemora boas vendas no dia das Mães

Comércio de Teresina comemora boas vendas no dia das Mães

A boa expectativa dos comerciantes para a data se confirmou com um bom volume de vendas

Para o comércio, o Dia das Mães é a segunda época do ano mais lucrativa do ano, perdendo apenas para o período que compreende as comemorações em torno do Natal. Por isso mesmo é que muitos comerciantes de todo o estado esperaram ansiosos pelos lucros e boas vendas.

A boa notícia é que, as expectativas de vendas aquecidas no comércio da capital para o Dia das Mães se confirmou com boas vendas e muito movimento, principalmente na sexta-feira e sábado, véspera da comemoração. As informações são do Sindicato de Lojistas Comércio de Teresina (Sindilojas) que mesmo com dados ainda superficiais, de acordo com o vice presidente Luís Antônio Veloso, foi confirmada as perspectivas otimistas de crescimento nas vendas em torno de 10%.

?Ainda não temos os números oficiais para as vendas do período que compreendeu o Dia das Mães, mas pelo que já conversamos com os demais lojistas esse ano as vendas e as expectativas de aquecimento se confirmaram aqui na capital?, afirma o vice presidente do Sindilojas que revela ainda que, a exemplo dos demais anos, o teresinense deixou para comprar o presente das mães na última hora lotando na véspera o centro comercial da capital.

Luís Antônio Veloso explica ainda que de acordo com algumas conversas informais com alguns lojistas do interior do estado o movimento por lá talvez não tenha sido tão positivo quanto o que foi registrado em Teresina. ?Conversei informalmente com alguns comerciantes do interior e eles não me pareceram tão animado, mas só saberemos o volume dessas vendas depois do balanço oficial?, explica.

Ele afirma ainda que, mesmo com o feriado do dia 1 de maio que caindo em um sábado e o comércio ter ficado fechado nesta data, o horários especial no sábado onde aconteceu a véspera do Dia das mães foi importante para compensar no volume de vendas, tanto para os lojistas quanto para os consumidores. (M.R.)

Fonte: Mar­ci­la­ny Rod­ri­gues