Comércio oferece até 70% de desconto para queimar estoque

Comércio oferece até 70% de desconto para queimar estoque

Especialista diz que shoppings e redes de comércio zeram estoque com promoções.

O período de compras do Natal passou e entre janeiro e fevereiro ocorre a temporada de liquidação dos estoques acumulados no ano anterior. A ordem é dar descontos atrativos (de até 70% em lojas de São Paulo) ou apostar nas promoções do tipo ?compre duas peças e ganhe a terceira?. Ao contrário do que pode parecer, nem o lojista nem o consumidor saem perdendo do jogo.

Para Luís Augusto Ildefonso, diretor de relações institucionais da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), o dono de loja sai no azul porque zera seu estoque e o consumidor leva vantagem quando tem a chance de ter um desconto real no preço do produto comprado.

- Para o lojista, é caro manter um estoque. Ele faz as compras pré-natalinas em setembro ou outubro já considerando uma sobra pequena de algumas coisas, seja daquele produto que ele adquiriu a mais ou daquele que a clientela não gostou. É esse "encalhe" que gera as promoções e liquidações.

Neste período, as lojas ficam cheias de gente procurando uma oferta que agrade. Na semana passada, o Magazine Luiza ofereceu cerca de três milhões de itens, de eletrônicos a itens de utilidade doméstica. As filas duraram três dias, com consumidores ávidos por TVs e refrigeradores.

- Vale dizer que quanto melhor o Natal, menos sobra pra liquidação. Em outras palavras, quanto mais estoque é zerado, menos sobra para essas liquidações. 2009 foi um bom ano para o comércio, mas 2010 foi excepcional. Mesmo assim, até meados de fevereiro, a mídia vai atiçar o público para consumir.

Ao menos nove shoppings do Rio de Janeiro realizaram saldões no fim de semana. Entram na conta Rio Plaza, Shopping Barra, Carioca, Bangu, Grande Rio, Caxias, Passeio, Santa Cruz e Via Parque.

O Shopping Metrô Itaquera, o Shopping Interlar Interlagos e o Central Plaza Shopping fazem sua temporada de descontos em São Paulo. Na capital paulista, outros centros de compras populares como o Shopping Boulevard Tatuapé já liquidaram estoques logo após o Natal.

Eduardo Borges, diretor regional do Grupo Aliansce, que administra sete empreendimentos no Rio, diz que o fluxo de clientes neste saldão deve aumentar 15% em comparação com o movimento de 2009. As vendas, por sua vez, podem crescer 20%.

- Quem não comprou esses artigos no Natal, vai aproveitar os descontos para realizar os sonhos de consumo.

Fábio de Sousa Médici, superintendente do Central Plaza, em SP, diz que esse movimento ajuda a manter aquecidas as vendas no período que, de outra forma, seria fraco para o comércio.

Outras lojas de departamento e grandes redes ? como o hipermercado Extra, as Casas Bahias, o Ponto Frio e a loja de roupas Marisa ? também apostam em cortes de preços de 50% a 70%.

Para o representante da Alshop, o consumidor só deve ficar atento para não se endividar com os crediários e evitar a compra por impulso. Mas ele não nega que a época é positiva para consumir.

- É um bom momento para comprar. Com descontos, o consumidor pode aproveitar para levar em maior quantidade ou variedade os produtos com a mesma qualidade e um preço menor.

Fonte: R7, www.r7.com