Confiança do consumidor diminui 2,1% em dezembro

Recuo refletiu piora nas expectativas para os próximos seis meses, diz FGV

A confiança do consumidor brasileiro recuou neste mês, devido a um otimismo menor quanto à situação da economia nos próximos meses, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela FGV (Fundação Getulio Vargas). O índice apurado na Sondagem de Expectativas do Consumidor caiu 2,1% em relação a novembro, para 122,5 pontos.

O item que mais contribuiu para a queda do ICC foi o das expectativas em relação ao ambiente econômico nos próximos seis meses. A parcela de consumidores que projetam melhora caiu de 31,5% para 29,6%; a dos que preveem piora, por sua vez, subiu de 11,9% para 15,6%.

O IE (Índice de Expectativas) recuou 3,4%, para 109,5 pontos - menor nível desde maio deste ano. Já o ISA (Índice da Situação Atual), por sua vez, também caiu, mas em ritmo menor (-0,4%), para 146,8 pontos - patamar ainda considerado elevado, segundo a FGV.

Embora a avaliação da economia em geral continue boa, a satisfação com a situação financeira familiar diminuiu: a proporção de consumidores que avaliam a situação atual como boa diminuiu de 30,1% para 28,8% do total; já a dos que a consideram ruim aumentou de 10,3% para 11,9%.

A sondagem é feita com base em uma amostra de mais de 2.000 domicílios em sete das principais capitais brasileiras. Os dados para a edição deste mês foram coletados entre 1º e 18 de dezembro.

Fonte: R7, www.r7.com