Confiança do consumidor sobe em setembro

Expectativas para os próximos seis meses, no entanto, diminuíram

A confiança do consumidor brasileiro não para de subir e neste mês atingiu nova marca recorde, segundo a pesquisa Sondagem de Expectativas do Consumidor, da FGV (Fundação Getulio Vargas). O ICC (Índice de Confiança do Consumidor) cresceu 0,7% em setembro, ao passar para 121,7 pontos (contra 120,9 em agosto). Trata-se do maior nível desde o início da pesquisa, em 2005. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira.

A satisfação dos consumidores com o momento atual teve elevação, mas para os próximos seis meses as expectativas são menos positivas. O ISA (Índice da Situação Atual), que avalia as opiniões dos consumidores sobre as condições atuais da economia, subiu 3,5%, para 140,8 pontos neste mês (contra 136,1 em agosto). Trata-se do maior nível desde o início da pesquisa.

Já o IE (Índice de Expectativas), que mede as expectativas quanto à situação da economia do país no período de três a seis meses à frente, recuou 1,1% de 112,8 para 111,6 pontos.

Segundo a FGV, a proporção de consumidores que consideram a situação atual como boa subiu de 28,1% para 33,6% do total; já a dos que a consideram ruim diminuiu, de 22,6% para 21,2%.

No caso das perspectivas para os próximos meses, a proporção dos que esperam uma melhora diminuiu de 28,4% para 26,5%; e a dos que esperam uma piora aumentou de 10,7% para 11,3%.

A Sondagem de Expectativas do Consumidor é realizada com base numa amostra de mais de 2.000 domicílios em sete das principais capitais brasileiras. A coleta de dados para a edição deste mês foi realizada entre os dias 31 de agosto e o último dia 17. A divulgação de resultados referentes a setembro ocorrerá no dia 27 de outubro.

Fonte: R7, www.r7.com