Curso grátis ajuda pequenos empreendedores a abrir empresa no Piauí

O gerente de Atendimento Individual e Mercado do Sebrae no Piauí, Francisco Holanda, disse que hoje está mais fácil abrir um negócio no Piauí

O número de trabalhadores saindo da informalidade cresceu nos últimos anos no Brasil. Já são mais de 4,7 milhões de pessoas que optaram por montar o próprio negócio e estar dentro da lei. O Piauí tem se destacado entre os outros Estados, com 41.188 microempresários formalizados entre 2010 e 2014. A facilidade e os incentivos para a abertura de pequenas empresas são os responsáveis pelo crescimento.

De acordo com o gerente de Atendimento Individual e Mercado do Sebrae-PI, Francisco Holanda, hoje está bem mais fácil abrir uma empresa, devido a globalização, a acessibilidade à internet, a tecnologias e sobretudo aos cursos gratuitos disponíveis para montar um negócio.

“Hoje depende mais da própria pessoa em abrir uma empresa. Tudo é questão de buscar informação que já se encontra acessível a todos. Aqui mesmo no SEBRAE disponibilizamos diversos cursos de capacitação para quem deseja sair da informalidade; montar a própria empresa. Essa é uma demanda crescente, percebemos isso com os dados do Microempreendedor Individual, o MEI, cujos números estaduais mostram que o Piauí tem se destacado”, revela.

Holanda ainda destaca que o empreendedor deve se preparar na hora de abrir a sua empresa e não se deixar levar pelos negócios que são tendência. Segundo ele, o primeiro passo é a identificação com a atividade que o empreendedor quer investir, a busca de informação e pesquisas, como custos, localização, além de estudos de mercado, é o segundo passo a se tomar. Por último, é a elaboração do Plano de Negócio, que mostrará se esse empreendimento é viável.

O risco do negócio não dar certo é grande para quem descumpre ou pula alguma dessas etapas, principalmente a falta de capacitação e investimento em tecnologias, pois é preciso se manter atualizado e ficar à frente da concorrência para que a empresa sobreviva.

O Piauí tem bons números em relação ao índice de sobrevivência de empresas acima de dois anos. Por aqui, há uma chance 75% para que os negócios permaneçam ativos, resultado do grande interesse de crescer dos microempresários piauienses.

Para quem deseja montar um negócio e sair da informalidade ou mesmo procurar capacitação, o SEBRAE sempre está oferecendo diversos cursos gratuitos, como o NAMEDIDA, que visa levar ao microempresário conhecimentos sobre planejamento estratégico, gestão de pessoas e equipe e marketing. Outra aposta da instituição é o SEI, onde o principal objetivo é capacitar o em-preendedor individual por meio de soluções específicas para melhorar a gestão de negócios e promover a consolidação e fortalecimento do mercado.

 

Fonte: Djalma Batista e Rhauan Macedo