Deputados visitam parque eólico que vai gerar 3 mil empregos no Piauí

Forte aposta no desenvolvimento econômico piauiense, o Parque Eólico da Chapada do Araripe, nos municípios de Marcolândia e Simões, será visitado por uma comitiva de 16 deputados estaduais na manhã

Forte aposta no desenvolvimento econômico piauiense, o Parque Eólico da Chapada do Araripe, nos municípios de Marcolândia e Simões, será visitado por uma comitiva de 16 deputados estaduais na manhã da sexta-feira (24).

O projeto, que gerará 3 mil empregos diretos até o próximo ano, valida o potencial da região, abarcando a atenção de grandes empresas do setor. Neste sentido, os parlamentares verificarão a implantação in loco, de modo que possa ser constatada a relevância dos investimentos na área, suplantando a transformação na vida dos sertanejos.

A visita técnica solicitada mediante requerimento do deputado estadual Rubem Martins (PSB) começou a ser planejada ainda no mês de março, ensejada pela discussão em torno da fiscalização do patrimônio local, tendo em vista que a região desperta o interesse de outros Estados.

De acordo com o proponente, o sucesso da eólica possibilitará que o Piauí seja alçado ao posto de produtor de energia, angariando 10% da produção nacional. A mudança de status não refletirá apenas em números, mas também em melhorias para todos os cidadãos piauienses.

"O Piauí produzindo essa quantidade de energia, vai entrar no Sistema Nacional de Energia Elétrica, isso vai repercutir em todo o país, pois passará a abastecer todo o Brasil, hoje nós somos abastecidos por outras unidades de energia, portanto ficamos felizes com a melhoria da economia, a melhor qualidade de energia que vamos ter, principalmente pelo Piauí aparecer como produtor de energia", destacou.

A saída da comitiva da capital ocorrerá logo após a sessão ordinária de hoje, nisso, os parlamentares também se preparam para um debate que ocorrerá na Câmara Municipal de Simões, onde será detalhado todo o painel do projeto. Cabe ressaltar que inicialmente as empresas vão produzir 1300 MW.

 

Fonte: Francy Teixeira