Dólar sobe 0,3%, a R$ 2,349, após novo corte de estímulos do BC dos EUA

Inverteu a tendência e passou a subir após o anúncio de novo corte do pacote de estímulos do Federal Reserve (Fed)

O dólar comercial fechou em alta de 0,3% nesta quarta-feira (19), cotado a R$ 2,349 na venda, após três dias de baixa.

A moeda norte-americana operou em queda durante grande parte do dia, mas inverteu a tendência e passou a subir após o anúncio de novo corte do pacote de estímulos do Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos.

O Fed informou que vai cortar os estímulos para US$ 55 bilhões ao mês. A decisão era bastante aguardada por investidores do mundo todo.

Inicialmente, o Fed injetava US$ 85 bilhões por mês nos mercados. Esse valor foi reduzido duas vezes: em dezembro, para US$ 75 bilhões e, novamente em janeiro, para US$ 65 bilhões.

O BC dos EUA repetiu que planeja continuar reduzindo os estímulos em "passos graduais", desde que as condições do mercado de trabalho continuem melhorando e a inflação mostre sinais de voltar para a meta de 2%.

A decisão reduz ainda mais a quantidade de dólares em circulação no mundo, e faz a moeda ficar mais cara.

Além disso, sem essa enxurrada de dólares, os investidores tendem a preferir opções consideradas mais seguras, e tirar recursos de países emergentes, como o Brasil.

Entrada de dólares supera saída em US$ 3,016 bi em março, diz BC

As entradas de dólares no país superaram as saídas da moeda em US$ 3,016 bilhões neste mês até o dia 14, segundo dados divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira. O valor já supera os saldos fechados mensais desde maio do ano passado, quando o Brasil recebeu US$ 10,755 bilhões.

Na semana passada, as entradas líquidas somaram US$ 313 milhões.

BC faz rolagem de 10 mil contratos de dólar que vencem em abril

O resultado do dólar nesta quarta-feira também foi influenciado pelas atuações do Banco Central brasileiro. O BC realizou mais uma etapa da rolagem dos contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 1º abril.

Foram vendidos 10 mil contratos: 2.000 com vencimento em 2 de janeiro, e 8.000 contratos para 2 de março de 2015. A operação movimentou US$ 492,6 milhões.

No total, o BC já rolou o equivalente a US$ 3,939 bilhões, ou cerca de 40% do lote total que vence no próximo mês, correspondente a US$ 10,148 bilhões.

Atuações diárias do BC brasileiro no mercado de dólar

O Banco Central também manteve seu programa de intervenções diárias no câmbio, com as novas regras anunciadas em dezembro.

Agora, em vez de 10 mil contratos de swap cambial tradicional, são ofertados 4.000 contratos diariamente.

Nesta quarta, o BC vendeu todos os contratos ofertados, com vencimento em 1º de dezembro deste ano. O BC também ofertou contratos para 1º de outubro, mas não vendeu nenhum. A operação movimentou o equivalente a US$ 198 milhões.

Fonte: UOL