Economia da China cresceu 8,7% em 2009

Economia da China cresceu 8,7% em 2009

PIB alcançou US$ 4,91 trilhões entre janeiro e dezembro de 2009

A economia chinesa cresceu 8,7% em 2009. Apesar da crise mundial, o índice ficou acima da meta oficial que era de 8%. O crescimento ficou abaixo, no entanto, do registrado em 2008, de 9,6%.

Segundo informou o Birô Nacional de Estatísticas (BNE) da China nesta quinta-feira (21), o valor acumulado do Produto Interno Bruto (PIB) entre janeiro e dezembro de 2009 alcançou US$ 4,91 trilhões. Com este número, a China, que no quarto trimestre de 2009 cresceu 10,7%, fica muito perto do Japão, podendo se transformar na segunda economia mundial.

No último trimestre, porém, a economia chinesa acelerou fortemente, com expansão de 10,7% sobre o mesmo período do anterior, contra um aumento de 9,1% verificado no terceiro trimestre, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas.

A economia chinesa havia sido fortemente afetada pela crise econômica mundial no final de 2008 e no início de 2009, com uma queda acentuada na demanda internacional pelos produtos de exportação chineses. Mas o país conseguiu reverter a tendência de queda graças a um grande pacote de estímulo do governo, que apostou em obras de infraestrutura e no crescimento do mercado interno para manter as fortes taxas de crescimento econômico.

Com o resultado do ano passado, o PIB chinês se iguala ao PIB do Japão de 2008. O Japão deve anunciar seus dados apenas no mês que vem, mas espera-se uma contração de até 6% na economia japonesa em 2009.

O chefe da agência nacional de estatísticas chinesa, Ma Jiantang, que fez o anúncio dos números do PIB nesta quinta-feira, procurou relativizar o fato de a economia da China, país com 1,3 bilhão de habitantes, ultrapassar a do Japão, que tem 128 milhões.

De acordo com os padrões das Nações Unidas, ainda há 150 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza na China, com menos de US$ 1 por dia. Esta é a realidade da China", afirmou Ma. "Apesar do crescimento do nosso PIB e nossa força econômica, temos que reconhecer que a China ainda é um país em desenvolvimento", disse.

Segundo ele, a China enfrentou "sérias dificuldades" em 2009, mas sua economia se recuperou e agora está se movendo na direção correta. Ma divulgou ainda uma inflação oficial de 1,9% em dezembro em relação ao ano anterior, mas disse que os aumentos de preços foram "leves e sob controle". "Isso nos lembra de estarmos atentos à tendência de mudanças de preços", afirmou.

Fonte: g1, www.g1.com.br