Empresas investem e apostam em novas áreas para implantar seu negócio

Empresas de renome nacional do setor alimentício estão investindo em áreas da capital que até bem pouco tempo não eram vistas como interessantes para a recepção de novos empreendimentos, o que está se

A zona Leste de Teresina é conhecida pela concentração de um grande número de grandes e médias empresas da cidade, por ser considerada uma área valorizada. A região ainda mantém o poder de atração de investimentos, mas nos últimos seis meses, grandes empreendimentos comerciais estão procurando outras zonas da capital para instalar novos negócios, um sinal de que a cidade caminha para uma maior valorização.

Atualmente, a zona Sul da capital está recebendo um grande número de empreendimentos de vários setores do mercado, inclusive do ramo alimentício. O local já recebeu, nos últimos meses, filiais de duas grandes empresas de fast food, companhias de telemarketing e redes de supermercado. Segundo o economista Márcio Braz, essa é uma tendência cada vez mais comum no ramo empresarial que também traz benefícios para a população.

“Quando uma empresa desse porte se instala em uma determinada área, consequentemente aumentará o fluxo de pessoas nessa região, requer mão de obra que, provavelmente, será os moradores dos locais, além de elevar o valor imobiliário da região. Podemos observar isso na zona Sul, onde as empresas estão optando por se estabelecerem”, afirma Márcio.

A mudança no ambiente também é percebida pelos moradores. O estudante Edison Mineiro mora há mais de 10 anos no Bairro Vermelha, zona Sul, e revela que para contratar ou adquirir algum serviço ou produto tinha que se deslocar até o centro, mas agora ele já faz isso no próprio bairro.

“Antigamente, para ir a alguma lanchonete de fast food ou um grande supermercado, tínhamos que ir até o shopping ou na zona Leste, mas com a vinda delas para perto da minha casa facilitou muito. Inclusive a quantidade de pessoas por aqui aumentou, isso só prova que a área está sendo valorizada”, afirma o morador.

No Piauí, desde 1983, um grupo de renome nacional do setor alimentício, do empresário paulista Abílio Diniz, acompanha o crescimento da cidade e o comportamento de consumo dos piauienses, inaugurando lojas de acordo com o perfil e necessidades da região. Por isso, o grupo investiu recentemente em um novo supermercado na região Sul de Teresina, após constatar, através de um estudo, que a área possui um forte potencial econômico.

Para o diretor executivo nacional de operações da filial do grupo, Paulo Drago, a instalação do novo supermercado na Barão de Gurgueia, em Teresina, terá um grande impacto na região. “Somente esta nova loja gerou 100 empregos diretos e mais 60 indiretos. Foi feito um investimento de cerca de R$ 12 milhões. Isso, sem dúvidas, gera um impacto grande na região, valoriza imóveis e aumenta o fluxo de pessoas na área. O GPA está no Estado há muito tempo e tem se consolidado nas regiões onde se instalou”, afirma Paulo.

Rede de supermercado investe em pesquisa

Segundo o presidente do Sindicato dos Proprietários de Supermercados no Piauí, Raul Lopes, uma rede de supermercado não escolhe determinada área aleatoriamente, mas, sim, pelos resultados de um estudo econômico que determinam o faturamento do qual poderão obter, o perfil do cliente, quais produtos serão oferecidos, a logística que será empregada e a mobilidade. O estudo demora, em média, de 2 a 5 anos para ser concluído e possui a garantia de 99% de certeza e sinaliza a viabilidade do empreendimento.

“Esse estudo é muito profundo, todas as grandes redes de supermercados fazem assa avaliação para ter certeza que o investimento terá um bom retorno, pois são injetados milhões de reais. Somente a partir dos seis meses de funcionamento, que os primeiros resultados poderão ser notados”, afirmou.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Djalma Batista e Rhauan Macedo