Empresas são atingidas pela pirataria com queda de 40% em faturamento no Piauí

Os números relativos à pirataria de filmes são considerados elevados no Piauí

Se os chef?es dos est?dios hollywoodianos sentem no bolso os preju?zos trazidos pelos filmes pirateados, o que dizer dos pequenos empres?rios do setor de loca??o, que se v?em ? merc? desse mercado ilegal? Em Teresina, as empresas da ?rea est?o fechando as portas por causa da pirataria.

?O faturamento da locadora caiu cerca de 40% desde que os filmes piratas come?aram a surgir e v?rias outras faliram porque n?o puderam concorrer com a pirataria?, afirma Nielsen Reis, atendente comercial de uma das maiores locadoras da capital.

Os n?meros relativos ? pirataria de filmes s?o considerados elevados. Segundo dados da Associa??o Antipirataria Cinema e M?sica (APCM),

mais de 36 milh?es de m?dias piratas foram apreendidas em 2007, al?m de 59% dos DVDs comercializados no Brasil n?o serem originais e, globalmente, os est?dios de cinema perdem US$ 6,1 bilh?es com a pirataria (US$ 1 bilh?o somente na Am?rica Latina).

O com?rcio ilegal de filmes se fortalece, principalmente porque a justificativa de que pirataria ? crime parece n?o inibir os compradores. Baixar v?deos na internet, produzir e vender DVDs piratas s?o atividades classificadas como crime pela legisla??o brasileira. ?Mas fica dif?cil usar isso quando o cliente quer assistir ? um filme e ele n?o est? dispon?vel na locadora, mas est? na cal?ada, sendo vendido em uma vers?o pirata?, falou Nielsen.

O professor de Geografia, Krisnamurth Sampaio, afirma que n?o compra DVDs pirateados n?o s? pelo fato de que ? contra a lei. Para ele, al?m de ser crime, os DVDs originais tem melhor qualidade, s?o mais bem trabalhados, e isso compensa.

Mas, apesar disso, ele conhece diversas pessoas que compram e todas se valem de um argumento para justificar a atitude: o pre?o. ?Todos dizem que compram porque ? mais barato. As pr?prias locadoras t?m que comprar os filmes por um pre?o muito alto e isso traz preju?zos para elas?, frisa.

Os funcion?rios de locadoras de filmes em Teresina confirmam o alto pre?o de um filme original. De acordo com Diana Carvalho, gerente de uma locadora na Zona Norte da capital, um lan?amento em DVD custa, em

m?dia, R$ 100 para ser colocado nas prateleiras. Ela disse que, antes, quando a locadora era a segunda fonte de filmes, logo depois do cinema, o pre?o era razo?vel.

?Mas agora n?s somos a terceira ou a quarta fonte. Tudo vai depender do filme. Se ele for bom, em um m?s se paga. Mas se for ruim, vai ter que ser pago atrav?s dos bons e pode ficar meses na prateleira sem compensar sua compra. A gente tem que saber escolher o filme certo para ter na locadora?, observa.

Fonte: Djalma Batista, Jornal Meio Norte