EUA tomaram ""atitudes ousadas"" contra ""efeitos devastadores"" da crise, afirma Bush

O presidente dos EUA destacou o plano de oferecer uma ajuda de até US$ 700 bilhões

O presidente americano, George W. Bush, disse nesta ter?a-feira que o governo dos EUA tem tomado "atitudes ousadas para evitar efeitos devastadores" na economia do pa?s.

"Nas ?ltimas semanas tomamos atitudes ousadas para evitar efeitos devastadores. Estamos tentando estabilizar o mercado evitando a fal?ncia de v?rias empresas", disse o presidente, em discurso na 63? Assembl?ia Geral da ONU (Organiza??o das Na?es Unidas).

O presidente dos EUA destacou o plano de oferecer uma ajuda de at? US$ 700 bilh?es ao setor financeiro para evitar quebras como a do banco de investimentos Lehman Brothers, no ?ltimo dia 15.

"Na semana passada eu anunciei um plano decisivo para manter as ra?zes da estabilidade (...) Posso garantir que meu governo est? trabalhando para aprovar esta estrat?gia. Precisamos agir com a urg?ncia que a crise precisa", disse Bush. "Precisamos trabalhar em termos de metas e nos mantermos firmes em rela??o ?s nossas propostas."

Mais cedo, Bush havia dito confiar em uma r?pida aprova??o no Congresso do plano de resgate; ele afirmou que "h? boas id?ias que devem ser ouvidas para conseguir um bom projeto de lei que combata a situa??o".

Bush tamb?m lembrou as a?es do Federal Reserve (Fed, o BC americano), para injetar recursos no sistema banc?rio medida que pretende evitar uma escassez de cr?dito nos mercados. O Fed chegou mesmo a adotar na semana passada a decis?o de agir com outros cinco grandes bancos centrais para injetar recursos no sistema banc?rio mundial.

O Fed, o Banco do Jap?o, o BCE (Banco Central Europeu), o Banco da Inglaterra (BC do Reino Unido), o SNB (Su??a) e o Banco do Canad? injetaram na economia mais de US$ 200 bilh?es para enfrentar a crise.

O presidente chegou a mencionar a Rodada Doha de liberaliza??o do com?rcio mundial, que em julho entrou em um novo per?odo de paralisa??o, devido ao impasse entre EUA, China e ?ndia sobre uma cl?usula de salvaguardas para os pa?ses em desenvolvimento.

"A Rodada Doha foi decepcionante, mas ainda n?o tem sua palavra final. Ainda temos esperan?a de conseguir um acordo sobre Doha. N?s precisamos manter nosso compromisso de abrir nossa economia e acabar com o isolamento", disse o presidente americano.

Ele disse que os objetivos de maior integra??o entre as economias "t?m sido abalados pela crise", uma vez que "nossas economias est?o mais pr?ximas do que nunca.

Fonte: g1, www.g1.com.br