Frutas e verduras sobem de preço e pesam no bolso dos consumidores; confira!

Frutas e verduras sobem de preço e pesam no bolso dos consumidores; confira!

A Pesquisa Semanal de Preços realizada pelo Jornal Meio Norte apontou que alguns produtos mais consumidos no início do ano voltaram a ficar mais caros

Com o início do mês marcado pelo feriado do Carnaval, comemorado este ano no dia 12 de fevereiro, muitos teresinenses aproveitam para fazer compras antecipadas dos itens que irão consumir nos dias de folia. Por conta disso, o movimento nos supermercados da capital tem se mantido estável. Quem fizer a opção de antecipar as compras deve encontrar alguns estabelecimentos com preços em conta e promoções para alguns itens como bebidas.

De acordo com a Pesquisa Semanal de Preços realizada pelo Jornal Meio Norte, em relação aos custos, alguns estabelecimentos - que haviam mantido a alta registrada para certos produtos mais consumidos neste início de ano - voltaram à figurar entre itens mais caros. Isto acontece, principalmente, pela influência do preço das frutas e verduras a exemplo do tomate e pimentão, que alcançaram o valor máximo de R$ 4,88 e R$ 3,49 para o quilo, respectivamente.

Como resultado final, o supermercado que alcançou o valor mais vantajoso para a lista de produtos pesquisados nesta semana foi o Hiper Bompreço, (R$ 341,27) e em segundo lugar ficou o Extra (R$ 354,40). Em seguida, veio o Pão de Açúcar em terceiro lugar (R$ 353,13) e o Comercial Carvalho ocupando a última colocação e registrando os preços mais caros para a soma total dos produtos da lista (R$ 361,46).

ATACADO - Quem visa economizar um pouco mais conhece a realidade nos supermercados de Teresina. A constante variação de preços dos mantimentos mais consumidos nos lares deixa dúvidas sobre o melhor local para fazer compras. Entre os atacadistas, a disputa pelo menor preço é acirrada. Entre os itens pesquisados, o Makro mantém, nesta semana, os menores valores para o consumidor. Os itens pesquisados totalizaram R$ 83,31.

No Atacadão Carrefour, segundo colocado da lista, o carrinho de compras somou R$ 87,36. Lá se encontra o maior número de produtos mais baratos, com destaque para refrigerantes, arroz, conservas e leite em pó. O Carvalho Mercadão ocupa a terceira posição entre os atacados da capital. A soma dos produtos pesquisados totalizou R$ 91,66.

Entretanto, é no Carvalho onde se encontram itens com valores mais elevados. O vidro do café solúvel Nescafé custa R$ 5,20, mais que o dobro dos R$ 2,50 praticados no Atacadão Carrefour. O Maxxi assume a lanterna, cobrando R$ 94,11 pelos produtos pesquisados.

A metodologia da pesquisa anota os produtos mais baratos nos itens sem marca definida na tabela (exemplos: Água sanitária, flocão de milho, feijão carioca) e procura pela marca em produtos cuja marca aparece especificada (a exemplo do leite Ninho). Ou seja, quem tem mais variedade de produtos acaba levando vantagem. Esse critério foi introduzido com o objetivo de contemplar os consumidores que sempre optam pelos itens mais em conta.

Em alguns casos, aparece uma marca específica, mas diante da sua falta considera-se uma alternativa similar, para não penalizar tanto a soma final, que já é prejudicada pela falta de produtos elementares em vários dos atacadistas ? fato que foi bastante notado nesta semana. Chegou a faltar arroz 5kg Tipo 1, açúcar e outros produtos básicos. No caso do arroz tipo 1, é considerado em cada estabelecimento o mais barato dentre as marcas mais populares entre os consumidores.









Fonte: Marcilany Rodrigues e Olegário Borges