Gasolina pode subir para R$ 2,60 a partir de 16 de julho

Gasolina pode subir para R$ 2,60 a partir de 16 de julho

O Distrito Federal, Amazonas, Alagoas, Goiás, Paraíba, Rio de Janeiro e Piauí devem ser os Estados a adotar o novo parâmetro de preços.

Quem já reclamava dos preços altos do litro de gasolina, pode se preparar para colocar mais ainda a mão no bolso a partir do dia 16 deste mês. Isto porque o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou ontem no Diário Oficial da União a tabela com os novos preços a serem adotados como referência a partir desta data. O Distrito Federal, Amazonas, Alagoas, Goiás, Paraíba, Rio de Janeiro e Piauí devem ser os Estados a adotar o novo parâmetro de preços.

De acordo com a nova tabela, o preço médio ponderado a ser passado ao consumidor piauiense deverá ser no valor de R$ 2,60 o litro. Em Alagoas, o consumidor passará a gastar R$ 2,73, no Amazonas, o preço pode passar a R$ 2,93, no Distrito Federal, R$ 2,85, em Goiás, R$ 2,79, na Paraíba R$ 2,65 e no Rio de Janeiro, R$ 2,91.

A possibilidade de reajuste não ?causou alvoroço? em alguns postos de gasolina, que ainda mantêm os preços normais. Segundo afirma o gerente de um posto em Teresina, o preço do litro ainda continua R$ 2,45.

?Mantemos o mesmo preço. Os preços do álcool e do diesel também não sofreram alteração. Estamos esperando uma resposta da distribuidora, se esta decidir aumentar, repassamos o preço ao consumidor final?, esclareceu o gerente que não quis se identificar.

Para os consumidores, que costumavam desembolsar somente R$ 2,52 pelo combustível, o aumento deve pesar um pouco no bolso. ?Eu diria que esse aumento só vai me trazer prejuízos, pois utilizo o líquido quase todos os dias e meu salário continua sem sofrer aumento. Para quem trabalha há 20 anos recebendo o mesmo valor, eu diria que esse aumento seria injusto?, ressalta Antônio Rodrigues.

Fonte: Ananias Ribeiro e Thauana Cavalcante