Gastos de brasileiros no exterior bate recorde para mês de agosto

Gastos de brasileiros no exterior bate recorde para mês de agosto

No mês passado, despesas lá fora somaram US$ 2,22 bilhões, revela BC. Mesmo com dólar alto, é a 1ª vez que ultrapassam US$ 2 bilhões em agosto.

Dados do Banco Central divulgados nesta terça-feira (24) mostram que as despesas de brasileiros no exterior seguem em alta mesmo com a valorização do dólar frente aos primeiros meses deste ano - fator que encarece, por exemplo, as passagens e hotéis no exterior.

Dólar opera em queda, após BC dizer que intervenções devem continuar

Mesmo com alta do dólar, gastos no exterior sobem em julho, diz BC

Em agosto, ainda segundo a autoridade monetária, os gastos no exterior somaram US$ 2,22 bilhões - novo recorde para este mês. Até o momento, o maior valor de despesas lá fora, para meses de agosto, havia sido registrado em 2012 (US$ 1,92 bilhão). Também foi a primeira vez, portanto, que os gastos superam a marca dos US$ 2 bilhões em meses de agosto.

"A gente não tem observado até o momento desaceleração de gastos com viagens. O país continua crescendo, com evolução no emprego e na renda. O rendimento, em termos reais, continua evoluindo positivamente. E tem a questão de que viagens internacionais têm alguma defasagem de movimentos de câmbio. As pessoas planejam suas viagens com dois a três meses de antecedência", avaliou Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do BC.

Nesta terça-feira (24), por volta das 16h, estava cotado a R$ 2,19.

Parcial do ano é recorde

Ainda de acordo com o Banco Central, as despesas lá fora somaram US$ 16,7 bilhões nos oito primeiros meses deste ano - valor que representa novo recorde histórico para o período. Sobre o mesmo período do ano passado (US$ 14,63 bilhões), houve um aumento de 14,5%.

O BC também informou que o déficit em transações correntes, que é formado pela balança comercial, pelos serviços e pelas rendas, um dos principais indicadores das contas externas brasileiras, somou US$ 57,95 bilhões de janeiro a agosto deste ano. Com isso, o déficit parcial deste ano já superou o resultado negativo registrado em todo ano de 2012 (-US$ 54,23 bilhões, recorde histórico para um ano fechado).

Renda em alta

O aumento dos gastos no exterior neste ano está relacionado, segundo economistas, com a continuidade do crescimento do emprego e da renda no Brasil, mesmo com um ritmo menor de expansão da economia brasileira.

Os números do BC mostram que as despesas cresceram em agosto deste ano, batendo novo recorde, apesar da alta de 4,5% do dólar no mês passado ? que fechou o mês passado em R$ 2,38.

Economistas observam, porém, que há uma defasagem de alguns meses entre o aumento do dólar e seu respectivo impacto nas despesas de brasileiros no exterior. Isso porque muitos turistas compraram seus pacotes com antecedência, antes da disparada da moeda norte-americana.

Cotação do dólar

A moeda norte-americana começou a subir partir de meados do mês de maio, de acordo com dados da autoridade monetária, por conta da sinalização do Federal Reserve (Fed, o BC norte-americano) de que poderia começar a retirar estímulos da economia dos Estados Unidos.

Desde o fim de agosto, porém, quando o BC brasileiro anunciou um programa de oferta de leilões de "swap cambial" (que equivalem à venda de dólares no mercado futuro), além de leilões de divisas com compromisso de recompra, o dólar começou a recuar. Desde então, caiu cerca de 10%.

Histórico de gastos no exterior

Em 2012, os gastos no exterior somaram US$ 22,2 bilhões e bateram recorde para um ano fechado. Em 2011, as despesas de brasileiros lá fora haviam somado US$ 21,2 bilhões. Deste modo, o crescimento, de 2011 para 2012, foi de 4,5%.

Até 1994, quando foi editado o Plano Real, que conteve a hiperinflação no Brasil, os gastos de brasileiros no exterior não tinham atingido a barreira dos US$ 2 bilhões. Naquele ano, somaram US$ 2,23 bilhões. Entre 1996 e 1998, as despesas no exterior oscilaram entre US$ 4 bilhões e US$ 5,7 bilhões.

Com a maxidesvalorização cambial de 1999, com o dólar subindo para acima de R$ 3 em um primeiro momento, as despesas no exterior também ficaram mais caras. Com isso, os gastos no exterior voltaram a recuar e ficaram, naquele ano, próximos de US$ 3 bilhões.

As despesas de brasileiros no exterior voltaram a atingir a barreira de US$ 5 bilhões por ano somente em 2006. Desde então, têm apresentado forte crescimento. Em 2007, 2008 e 2009, por exemplo, atingiram, respectivamente, US$ 8,2 bilhões, US$ 10,9 bilhões e US$ 10,8

Fonte: G1