General Motors anuncia mais investimentos

Montante investido para a produção do carro elétrico é de US$ 700 mi

A General Motors continua apostando o seu futuro no sucesso de seu primeiro carro elétrico, o Volt, que será lançados nos Estados Unidos em 2011. Prova disso é o novo investimento de US$ 336 milhões que será destinado à fábrica de Hamtramck, em Detroit. A montadora já havia investido US$ 43 milhões para erguer a fábrica de baterias de íons de lítio, em Michigan.

O montante de investimentos para a produção do Volt já soma US$ 700 milhões. A fábrica de Hamtramck também produzirá o elétrico Opel/Vauxhall Ampera. De acordo com executivo da GM, a localização das cidades irá facilitar a logística de distribuição interna e exportação para a Europa.

Mas a montadora confirmou que pretende transferir a produção do Ampera para a fábrica de Ellesmere Port, situada ao noroeste da Inglaterra. O carro elétrico será comercializado pela General Motors no primeiro trimestre de 2011 e deverá custar cerca de US$ 32,5 mil. De acordo com a GM já foram produzidas 50 unidades do Volt, e pretende fazer mais “algumas centenas” para testar todas as propriedades do veículo que é considerado a “salvação da empresa”.

O Volt é o primeiro carro totalmente elétrico produzido em grande escala. O compacto, com espaço para quatro pessoas, terá potência de 124 kw/h, ou seja, compatível ao motor do Chevrolet Captiva de seis cilindros. A autonomia da bateria é de 65 km e, caso haja a necessidade de um percurso maior, automaticamente é acionado um motor de combustão interna, que pode ser abastecido com E85 (mistura de 15% de gasolina e 85% de etanol), ou por célula de combustível, que utiliza hidrogênio.


A diferença para qualquer modelo híbrido é que ele possui apenas um motor principal, o elétrico, e o motor de combustão interna é menor, somente para auxílio. No caso dos carros híbridos, eles possuem duas fontes de propulsão simultâneas, sendo que o motor de combustão interna é a fonte principal de energia. Lutz disse ainda que o projeto do minicarro elétrico EV1 foi suspenso porque o carro ficaria financeiramente inviável, ao custo de US$ 100 mil a unidade.

Perguntado por que a GM não fez do Volt um veículo 100% elétrico, como o esportivo Tesla Roadster, o executivo declarou: “Não conseguiremos sobreviver fabricando carros de US$ 100 mil.”

Fonte: g1, www.g1.com.br