Governo estuda novas medidas para aumentar crédito, diz Dilma Rousseff

Ministra não detalhou, no entanto, o teor das novas ações do Governo Federal

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou nesta quarta-feira (3) que o Banco Central e o Ministério da Fazenda estudam novas medidas para aumentar a oferta de crédito no mercado interno. Ela participa na Câmara de uma audiência pública com seis comissões da Casa para fazer um diagnóstico da crise e o impacto nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

De acordo com Dilma, as empresas estão encontrando cada vez mais dificuldades em obter crédito no exterior. Ela afirmou que isto preocupa o governo e, por isso, além das ações já tomadas, serão adotadas novas medidas. A ministra não detalhou quais novas ações serão implementadas.

?O acesso ao crédito externo secou de forma quase integral, para não dizer totalmente. Por isso, o Banco Central e o Ministério da Fazenda estudam mais mecanismos para ampliar o crédito e atender a demanda interna?, disse a ministra.

Desaceleração

Dilma afirmou ainda que o Brasil passará por uma desaceleração do crescimento econômico no próximo ano. O governo já reduziu a previsão oficial de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de 5,5% para 4%. Analistas do mercado prevêem, no entanto, um crescimento inferior a 3% em 2009. ?Estamos esperando uma desaceleração e há um grande esforço do governo para que a gente consiga suavizar a curva e permita a retomada na seqüência?.

PAC

Apesar da redução, a ministra voltou a garantir que os investimentos do PAC estão mantidos. Ela destacou que o montante de investimentos no programa até 2010 foi atualizado e prevê agora R$ 636 bilhões. Segundo a ministra, o receituário do governo para enfrentar a crise é ?a manutenção dos investimentos no PAC e no pré-sal, a manutenção programas sociais e o corte de gastos de custeio?.

Fonte: g1, www.g1.com.br