Governo reage à crise e antecipa R$ 5 Bilhões

Ministro da Fazenda, Guido Mantega, descartou ""pacotão"" contra a crise dos Estados Unidos

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira (1?) que o governo n?o vai fazer um pacote de medidas para enfrentar a crise internacional. "Pacote ? coisa do passado. O momento ? de tomar medidas espec?ficas, o que j? estamos fazendo", afirmou Mantega em coletiva na porta do Minist?rio da Fazenda, depois de reuni?o da coordena??o pol?tica com o presidente Lula.

Entre essas medidas espec?ficas, Mantega citou a antecipa??o dos recursos ? agricultura. Segundo ele, este valor, que ser? de aproximdamente R$ 5 bilh?es, j? est? sendo liberado pelo Banco do Brasil. "Achamos que mais R$ 5 bilh?es resolvem o problema", disse. "As medidas de ajuste est?o sendo tomadas. O BB j? est? antecipando recursos para a agricultura. Vamos colocar mais cr?dito", disse.

O ministro disse ainda torcer para que os Estados Unidos acertem um acordo para votar o pacote de US$ 700 bilh?es de ajuda aos bancos. Ele afirmou tamb?m esperar que o projeto n?o beneficie apenas os banqueiros, como tamb?m os mutu?rios e correntistas banc?rios do mercado norte-americano.

Cr?dito

O ministro da Fazenda assegurou que, se for necess?rio, o governo tomar? novas medidas para irrigar o cr?dito a exportadores. Ele reconheceu que o problema mais imediato decorrente da crise ? o da falta de cr?dito para os exportadores e disse que o Banco Central (BC) j? est? fazendo leil?es de d?lares e o governo est? "estimulando os bancos" a darem cr?dito. Se for necess?rio, disse Mantega, novas medidas ser?o tomadas.

Ele tamb?m disse que o governo j? est? antecipando cr?dito para agricultura, por meio do Banco do Brasil. Sem entrar em detalhes, o ministro informou que o governo est? remanejando recursos de fundos. Mantega tamb?m comentou as medidas tomadas pelo governo para melhorar a liquidez para os bancos m?dios e, mais uma vez, disse que, se n?o forem suficientes, haver? outras.

Notici?rio Negativo

O ministro tamb?m fez quest?o de afirmar que tem observado no notici?rio da imprensa brasileira avalia?es bastante negativas sobre o impacto da crise internacional na economia do pa?s. "N?o concordo com avalia?es pessimistas como as publicadas hoje de que a economia vai crescer de 1% a 2% em 2009", afirmou. "? totalmente imposs?vel."

Guido Mantega disse que, mesmo que o governo ficasse de bra?os cruzados, a economia brasileira j? teria impulso suficiente para crescer de 2,5% a 3% em 2009. "Mas o governo n?o est? de bra?os cruzados", afirmou ele.

O ministro garantiu que n?o faltar? cr?dito para o Plano de Acelera??o do Crescimento (PAC) e investimentos. Disse ainda que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ?mico e Social (BNDES) vai cumprir seu cronograma de desembolsos e o Fundo da Marinha Mercante ter? mais recursos.

"Momento agudo"

Ao comentar a reuni?o de coordena??o pol?tica desta manh?, Mantega disse que a crise j? dura mais de um ano e que agora est? no seu momento mais agudo. Ele destacou que o Brasil est? no grupo de pa?ses menos atingidos, por causa de seus bons fundamentos econ?micos. "Seja qual for o desenrolar da crise, o Brasil continuar? trilhando o caminho do crescimento", afirmou.

Fonte: g1, www.g1.com.br