Greve dos bancos interfere em vendas para Dia das Crianças

Greve reflete na venda dos comércios em Teresina

Com a paralisação das atividades bancárias e, principalmente, com a falta de cédulas nos caixas eletrônicos, muitas pessoas já têm sentido dificuldade em sacar dinheiro. O que reflete diretamente nas vendas para o Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro. Quem ficou indignada com a falta de dinheiro numa agência bancária do centro de Teresina, na manhã de sexta-feira, 09, foi a vendedora Rosimeire Sousa, que temia comprometer a entrega do presente de sua sobrinha.

“Vim sacar, mas não tem dinheiro no banco. Era o único tempo que tinha para comprar o presente da minha sobrinha. Agora, vai ficar difícil. É revoltante porque essa greve está nos afetando e não a quem deveria ser afetado”, desabafa Rosimeire Sousa, que já estava atrasada para chegar ao seu serviço

Para não comprometer o presente das crianças, tem clientes utilizando outras alternativas de compra, como é o caso de Rosângela Santos, que buscou no cartão de crédito, a única maneira de não deixar o sobrinho Gutemberg, de apenas 2 anos, sem presente.

“Estou comprando no cartão de crédito. Não dá para arriscar. As crianças não querem saber se tem dinheiro ou não.

(risos). O jeito é tentar comprar algo. Vou comprar um brinquedo e um calçado. O Gutemberg já disse que quer ganhar um barquinho. Vou procurar”, revelou. De acordo com Salete Lustosa, coordenadora de vendas de loja de artigos infantis, a greve dos bancários tem atrapalhado clientes que querem comprar à vista. Ela acredita que as vendas podem aumentar até segunda-feira (12).

“Nesse momento de dificuldades financeiras as nossas vendas estão estáveis. Não aumentou mas também não caiu.

Está dentro do padrão esperado. Mas a gente acredita que até o feriado as vendas aumentem”, fala confiante a coordenadora de vendas.

Fonte: Lindalva Miranda e Márcia Gabriele - Jornal MN