Greve geral mantém os bancos fechados nesta sexta em todo país

Greve geral mantém os bancos fechados nesta sexta em todo país

No 1º dia de paralisação, quase um quarto das agências aderiram ao movimento nacional

A greve dos bancários continua nesta sexta-feira (20) em todo o País. A paralisação acontece por tempo indeterminado. Ontem, no primeiro dia do movimento, a categoria fechou pelo menos 6.145 postos de atendimento e centros administrativos de bancos públicos e privados em 26 Estados brasileiros, de um total de aproximadamente 21.714. No quadro abaixo, acompanhe todas as exigências dos trabalhadores e como se defender de juros e multas em caso de atraso nas contas.

Somente em São Paulo, a greve cruzou os braços de 20.800 trabalhadores em 651 locais, sendo 21 centros administrativos, de acordo com o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Na parte da manhã, a adesão havia sido de 13 mil trabalhadores, segundo o sindicato.

A categoria tem cerca de 500 mil funcionários no País e 138 mil na base do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. A presidente do sindicato, Juvandia Moreira, afirmou:

? A greve vai crescendo conforme o passar dos dias. Está semelhante ao que aconteceu no ano passado.

A (Contraf-CUT) Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro utilizou dados enviados pelos 137 sindicatos que fazem parte Comando Nacional dos Bancários, mas não realizou o levantamento do número de trabalhadores mobilizados.

Os bancários reivindicam aumento salarial de 11,93%, o que corresponde a 5% de aumento real, descontada a inflação.

Os grevistas de instituições públicas e privadas não aceitaram a proposta dos bancos de reajuste de 6,1% e decidiram entrar em greve durante uma assembleia realizada no último dia 12.

Para atender ao público durante o período de greve, os caixas de autoatendimento vão continuar funcionando. Os clientes também poderão usar o internet banking e o aplicativo do banco no celular (mobile banking).

Os correspondentes bancários como casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados estarão abertos para as transações financeiras.

O cartão de credito é outra alternativa para pagar contas básicas como água, luz ou telefone. Porém, o serviço pode gerar taxa de até R$ 16 por boleto.

De acordo com informações do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, o lucro dos seis maiores bancos foi de R$ 29,6 bilhões no primeiro semestre deste ano, uma alta de 18,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em nota, a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) informou que lamenta essa posição dos sindicatos e ?reitera que a maioria das agências e todos os canais alternativos, físicos (autoatendimento, correspondentes) e eletrônicos, vão continuar funcionando normalmente.

Ainda de acordo com federação, os bancos respeitam o direito à greve e farão o que for necessário para garantir o acesso da população e funcionários aos estabelecimentos bancários.

Fonte: r7