Impostômetro da ACSP atinge pela 1ª vez marca de R$ 1,6 trilhão, diz ACSP

Marca corresponde a valor pago em impostos no ano por brasileiros. Em 2012, impostômetro encerrou o ano atingindo R$ 1,58 trilhão.

O valor pagos pelos brasileiros neste ano em impostos federais, estaduais e municipais atingiu neste sábado (21), por volta da 13h40, a marca de R$ 1,6 trilhão, segundo o ?Impostômetro? da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

É a primeira vez, desque que o Impostômetro foi criado, em 2005, que a marca de R$ 1,6 trilhão foi atingida. Em 2012, o valor total pago em impostos pelos brasileiros foi de R$ 1,58 trilhão, segundo o medidor.

"Estamos sempre com 2%, 3% a mais de crescimento dos impostos do que o próprio crescimento do país", afirmou, em comunicado o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato. Ele lembra que, neste ano, a arrecadação federal também bateu um recorde.

A arrecadação federal, no acumulado dos 11 primeiros meses do ano, somou R$ 1,02 trilhão, o que representa uma alta de 3,63% em termos reais sobre igual período do ano passado e novo recorde para este período.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet na página do Impostômetro. Na ferramenta, criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos.

O painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista.

Carga tributária deve atingir 36,42% do PIB

A carga tributária brasileira deve aumentar para 36,42% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo estimativa do Instituto Brasileiro de planejamento e Tributação (IBPT).

Na comparação com 2012, quando a carga tributária total fechou o ano em 36,37% do PIB, a expansão deve ser de 0,05 ponto porcentual. Confirmada a previsão, esta será a quarta alta consecutiva.

Levantamento do IBPT mostra o peso da carga tributária em produtos típicos de Natal e Ano Novo. No preço de um pacote de viagem, por exemplo, 29,56% são impostos. Brindar com champanhe vai significar um gasto de 59,49% com tributos. Já tomar uma caipirinha significa pagar uma taxa de 76,66%.

Fonte: Expressomt