Inadimplência tem quinta alta mensal seguida

Dívidas com cartão de crédito e financeiras puxaram crescimento.

A inadimplência dos consumidores avançou pelo quinto mês consecutivo, registrando crescimento de 1,6% em setembro, na comparação com o mês anterior. De acordo com o indicador Serasa Experian, essa foi a maior alta para meses de setembro desde 2000, ano em que o indicador foi criado. O levantamento foi divulgado nesta sexta-feira (15).

Na comparação anual, a inadimplência aumentou 15,3%, o maior resultado desde março de 2009. No acumulado no ano, de janeiro a setembro, a taxa tem alta de 1,8%, segundo a Serasa, que atribui esses aumentos às compras parceladas nas datas comemorativas e nos feriados prolongados.

Falta de pagamento relativa a gastos com cartão de crédito e financeiras registrou alta pelo sétimo mês seguido. De acordo com a Serasa, essa modalidade puxou o crescimento do índice, contribuindo com 2,5% no resultado.

As dívidas com os bancos também registraram aumento, mas em menor intensidade, de 0,2%, contribuindo com 0,1% no indicador da Serasa. Inadimplência relativa a títulos protestados e cheques sem fundos recuou e contribuíram negativamente com 0,2% e 0,8%.

Valor das dívidas

De janeiro a setembro, o valor médio das dívidas com cheques sem fundos cresceu 29,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os valores dos débitos referentes a títulos protestados tiveram alta de 6,9% e a cartões de crédito e financeiras, de 4,9%. Já os valores das dívidas com os bancos recuou 1,6%, a única queda no período.

Perspectivas

De acordo com os economistas da Serasa, a perspectiva é de que a inadimplência sofra pressões em outubro, por causa do Dia das Crianças. Segundo o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, essa foi a melhor data para o comércio neste até agora, com crescimento de 12% nas vendas.

Fonte: g1, www.g1.com.br