Inflação da terceira idade recua a 2,18% no 1º trimestre

Taxa foi de 2,72% em igual período de 2010 e de 2,46% no 4º tri do ano. Principais contribuições para recuo foram alimentação e vestuário.

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias compostas por pessoas com mais de 60 anos, recuou a 2,18% no primeiro trimestre de 2011, divulgou nesta quarta-feira (13) a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No primeiro trimestre de 2010, o IPC-3i havia registrado alta de 2,72%. No quarto trimestre de 2010, a elevação havia ficado em 2,46%. A taxa acumulada nos últimos 12 meses ficou em 5,71%.

Contribuições

As principais contribuições para o recuo ante o final de 2011 partiram dos grupos alimentação (de 5,15% para 2,63%) e vestuário (de 2,39% para 0,60%). Os destaques nas duas classes de despesa foram: carnes bovinas (de alta de 18,83% para queda de 6,30%) e roupas (de 2,52% para 0,55%).As demais classes registraram acréscimos nas taxas: transportes (2,23% para 4,58%), habitação (0,88% para 1,34%), despesas diversas (0,85% para 2,79%), educação, leitura e recreação (1,87% para 3,19%) e saúde e cuidados pessoais (1,22% para 1,54%).

Dentro dos grupos que apresentaram alta, os destaques foram: ônibus urbano (0,52% para 7,74%), empregada doméstica mensalista (0,44% para 4,06%), mensalidade para TV por assinatura (0,61% para 2,90%), cursos formais (0,00% para 6,56%) e médico (1,35% para 4,86%).

Fonte: g1, www.g1.com.br