Investimento da CPAC vai garantir novos corredores na capital

A capital ganhará 34 estações de passageiros

Intermediada por recursos do Programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC), Teresina se prepara para uma verdadeira revolução na mobilidade urbana. Ao todo serão quase R$ 26,5 milhões investidos em dois corredores nas Avenidas Barão de Gurgueia e Miguel Rosa, respectivamente.

Abarcando os majestosos efeitos das mudanças, a capital ganhará 34 estações de passageiros no perímetro descrito, congregando os anseios na celeridade da ação, a Prefeitura anunciou a licitação dessa intervenção para os próximos dias. "As 34 estações de passageiros estão inclusas dentro das obras dos corredores da Barão de Gurgueia e da Miguel Rosa.

Por isso, conforme sejam executadas as construções dos corredores, Teresina ganhará muito mais estações", afirmou o secretário executivo de Captação de Recursos e Monitoramento da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), José João Braga.

As estações oferecerão um maior conforto aos passageiros, contando com climatização, portas automáticas, fechamento com vidro, forro de gesso e piso de granilite, com cerca de 500 me-tros de distância uma da outra.

"A maior preocupação é oferecer conforto aos usuários do transporte público, começando desde a estação, que é ampla, protegida do sol e climatizada, até o trajeto do ônibus, que vai ser mais rápido por conta dos corredores exclusivos", descreveu o gestor.

Obras - As obras contempladas pelos recursos do Governo Federal, são distribuídas em 22 estações no corredor da Miguel Rosa, com investimento total de R$ 13,8 milhões, tendo o processo licitatório marcado para o próximo dia 14 e as demais estações (12), referentes ao corredor exclusivo de ônibus da Barão de Gurguéia, totalizará R$ 12,6 milhões em recursos, com licitação marcada para o começo de setembro.

A previsão de conclusão é de 12 meses para cada obra, obviamente, com contagem iniciada a partir da assinatura da ordem de serviço.

Fonte: Francy Teixeira