Juros atingem maior patamar desde 2006

Somente para pessoas físicas, os juros subiram nas principais modalidades de crédito em agosto

A taxa m?dia de juros cobrada pelos bancos, o que inclui pessoas f?sicas e empresas, passou de 39,4% para 40,1% ao ano em agosto, o maior patamar desde novembro de 2006 (41%), segundo a pesquisa mensal de juros do Banco Central divulgada nesta sexta-feira. No acumulado do ano, os juros m?dios cobrados registraram eleva??o de 6,3 pontos percentuais.

Somente para pessoas f?sicas, os juros subiram nas principais modalidades de cr?dito em agosto. A taxa m?dia, que engloba cheque especial, empr?stimo pessoal e aquisi?es de ve?culos, entre outros, subiu de 51,4% em julho para 52,1% ao ano no m?s passado. ? a maior taxa desde janeiro de 2007, quando os juros estavam em 52,3%.

A inadimpl?ncia tamb?m aumentou de 7,3% para 7,5% e voltou ao patamar registrado no in?cio do ano passado.

No cheque especial, a taxa de juros subiu de 162,7% para 166,4%. O recorde ? de 294% ao ano, registrado em julho de 1994. No empr?stimo pessoal, a taxa subiu de 53,6% para 54,5% ao ano. Na aquisi??o de ve?culos, caiu de 33,5% para 33,3% ao ano.

Esse aumento se deve ao "spread" banc?rio (a diferen?a entre o custo de capta??o dos bancos e a taxa efetiva cobrada dos clientes). O "spread" para pessoa f?sica aumentou 1 ponto percentual, para 37,6 pp.

Empresas

Os juros das empresas tamb?m apresentaram alta no m?s de agosto, de 27,7% ao ano para 28,3% (a mais alta de junho de 2006, quando foi de 28,8%). A inadimpl?ncia da pessoa jur?dica ficou est?vel em 1,7% pelo terceiro m?s seguido.

Houve alta do "spread" banc?rio para pessoa jur?dica, de 0,4 ponto percentual, de 14,5 pontos para 14,9 pontos. O "spread" geral (considerando tamb?m o cr?dito pessoa f?sica) passou de 25,6 pontos percentuais para 26,2 pp.

Al?m do spread, pesou o aumento da taxa b?sica de juros, que come?ou o ano em 11,25% e chegou a 13,75% ao ano no in?cio de setembro, o que elevou a taxa geral de capta??o dos bancos de 13,8 pontos para 13,9 pontos.

Fonte: g1, www.g1.com.br