Mais barato da Volkswagen, Up será vendido a partir de R$ 26.900; confira preços e modelos!

Mais barato da Volkswagen, Up será vendido a partir de R$ 26.900; confira preços e modelos!

Compacto parte de R$ 26.900 (duas portas) e R$ 28.900 (quatro)

A Volkswagen lançou oficialmente nesta terça-feira (4), em Gramado (RS), o Up!, tido como o principal produto da marca desde o Gol, em 1980. Com duas portas, o carro custará a partir de R$ 26.900. Com quatro, parte de R$ 28.900. O compacto ocupa o lugar do Gol G4 (antiga geração), aposentado neste ano e o mais barato no portfólio da marca - o Novo Gol duas portas começa em R$ 31.040.

VEJA TODOS OS PREÇOS DO UP!:



Take Up! 2 portas - R$ 26.900

Take Up! 4 portas - R$ 28.900

Move Up! 2 portas - R$ 28.300

Move Up! 4 portas - R$ 30.300

High Up! - R$ 34.990

Black Up!, Red Up!, White Up! - R$ 39.390

Conheça as versões do Up!

Take Up! - sem conta-giros

2 portas: R$ 26.900

4 portas: R$ 28.900

Versão de entrada traz freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e alerta de frenagem de emergência (ESS), fixação da cadeirinha de criança com sistema Isofix (mais fácil que os dos cintos), banco do motorista com ajuste de altura (milimétrico, segundo a VW), apoios de cabeça traseiros, alerta sonoro de faróis acesos, console central com porta-copo, banco traseiro rebatível, lavador, limpador e desembaçador traseiro, tampa do porta-malas com abertura elétrica e rodas de 13 polegadas.

Ar-condicionado (e ar quente), rodas aro 14, alto-falantes, sistema de som e travas e vidros elétricos



Move Up! - a que mais deverá vender

2 portas: R$ 28.300

4 portas: R$ 30.300

Tida pela montadora como a que deverá liderar as vendas do modelo, a opção intermediária soma itens como painel de instrumentos com conta-giros, relógio digital e indicador de temperatura externa; computador de bordo com dez funções, divisão de compartimentos no porta-malas (sistema s.a.v.e.), bancos traseiros com três apoios de cabeça, faróis com máscara escurecida, espelhos retrovisores e maçanetas na cor do veículo, antena no teto e acabamento interno mais refinado. As rodas passam a ser de 14 polegadas, enquanto os pneus são trocados por um conjunto com menos resistência ao rolamento, mais econômico.

Ar-condicionado, chave ?canivete?, vidros, travas e retrovisores elétricos e revestimento dos bancos em couro sintético

High up! - com direção elétrica, mas ainda sem ar

R$ 34.990

É incrementada com rodas aro 15 e faróis e lanterna de neblina, além de bancos com revestimento em couro sintético, volante com apliques em preto brilhante e acabamento do painel em cinco opções de cores, chave ?canivete?, direção com assistência eletromecânica, trava, retrovisores e vidros (dianteiros) elétricos; e sensor de estacionamento.



Black Up!, White Up! e Red Up! - as que serão mais caras

R$ 39.390

No exterior, essa versão se difere nos retrovisores, frisos laterais e aro dos faróis de neblina em ?chrome effect", soleira das portas dianteiras com aplique em alumínio e rodas de 15 polegadas com design exclusivo (o fundo da parte central é pintado conforme o nome da versão).

O Up! quatro portas chega às lojas primeiro, no fim do mês. O duas portas, daqui a 3 meses. Todas as 6 versões têm motor 1.0 de 3 cilindros (que estreou no Fox Bluemotion, que não é sucesso de vendas) e sistema de partida a frio sem tanquinho (E-flex).

O moderno bloco, alinhado ao modelo europeu, rende 75 cavalos de potência com gasolina e 82 cv com álcool. O câmbio é manual, de cinco marchas ? o automatizado I-Motion virá posteriormente.

Compare o preço de cada versão do Up! com o dos principais concorrentes:

Os principais concorrentes do Up! serão o próprio Gol, Fiat Uno e o Palio, Chevrolet Onix, Hyundai HB20, Renault Sandero, Toyota Etios e o novo Ka, que será lançado ainda neste ano pela Ford.

De série, o Up! tem freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e alerta de frenagem de emergência (ESS), fixação da cadeirinha de criança com sistema Isofix (mais fácil que o de cintos), banco do motorista com ajuste de altura (milimétrico, segundo a VW), apoios de cabeça traseiros, alerta sonoro de faróis acesos, desembaçador traseiro, tampa do porta-malas com abertura elétrica e rodas de 13 polegadas.



Chevrolet Celta 1.0

R$ 25.990 (duas portas)

De série: conta-giros, aviso sonoro de fárois ligados, para-choque na cor do veículo, espelho de cortesia, rodas aro 13.



Chevrolet Onix 1.0

R$ 32.290 (quatro portas)

De série: direção hidráulica, freios ABS com distribuição eletrônica, ar quente, desembaçador e limpador do vidro traseiro, rodas aro 14, banco do motorista com ajuste de altura.



Hyundai HB20

R$ 34.615 (quatro portas)

De série: faróis com máscara negra, spoiler, ar-condicionado, direção hidráulica, airbag duplo, computador de bordo e ajuste de altura para o banco do motorista, rodas aro 14.



R$ 27.990 (quatro portas)

De série: ar quente, conta-giros, computador de bordo, banco do motorista com regulagem de altura, espelho de cortesia, abertura interna da tampa de combustivel, rodas aro 13.



Renault Clio (1.0)

R$ 24.450 (duas portas)

De série: conta-giros, para-choque na cor do veículo, rodas aro 13.

R$ 25.450 (quatro portas)

De série: itens anteriores mais aviso sonoro de luz acesa, computador de bordo.



Renault Sandero 1.0

R$ 28.690 (quatro portas)

De série: ar quente, desembaçador traseiro, indicador do reservatório de combustível da partida a frio, apoios de cabeça reguláveis no banco traseiro (2), vidros verdes, rodas aro 14, abertura interna da tampa de combustível, protetor do cárter, faróis e lanternas com máscara negra.



Volkswagen Gol 1.0

R$ 31.040 (duas portas)

De série: direção hidráulica, vidro elétrico dianteiro, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica), 2 apoios de cabeça atrás, ajuste de altura no banco do motorista, abertura elétrica do porta-malas, espelho de cortesia, conta-giros, rodas aro 14.



Toyota Etios (1.3)

R$ 36.790 (quatro portas)

De série: ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros e travas elétricas, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica), maçanetas na cor do veículo, espelho de cortesia, rodas aro 14.

Performance e consumo

A Volkswagen informa que o Up! vai de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos com gasolina e em 12,4 segundos com etanol. Segundo o Inmetro, o modelo tem médias baixas de consumo: utilizando somente etanol, faz 9,1 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada.

Quando abastecido somente com gasolina, o rendimento é de 13,2 km/l na cidade e de 14,3 km/l na estrada. Segundo a Volkswagen, o Up! é quase um "Bluemotion", designação usada pela marca para sua série de veículos com tecnologias ligadas à economia de combustível. Os pneus chamados de "verdes", com baixo coeficiente de arrasto (diminuição do atrito para tornar o carro mais econômico), estão presentes a partir da versão Move Up!

Performance e consumo

A Volkswagen informa que o Up! vai de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos com gasolina e em 12,4 segundos com etanol. Segundo o Inmetro, o modelo tem médias baixas de consumo: utilizando somente etanol, faz 9,1 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada.

Quando abastecido somente com gasolina, o rendimento é de 13,2 km/l na cidade e de 14,3 km/l na estrada. Segundo a Volkswagen, o Up! é quase um "Bluemotion", designação usada pela marca para sua série de veículos com tecnologias ligadas à economia de combustível. Os pneus chamados de "verdes", com baixo coeficiente de arrasto (diminuição do atrito para tornar o carro mais econômico), estão presentes a partir da versão Move Up!

Up! brasileiro é maior



Para se adequar à realidade brasileira, o Up! passou por um longo processo de alterações que levou cerca de quatro anos, desde os primeiros rascunhos até o início da produção, que já está ocorrendo na fábrica da empresa em Taubaté (SP). Foram cerca de dois anos para definir o desenho e mais dois para o desenvolvimento do ferramental de produção.

"Tivemos de aumentar o porta-malas, o Brasil precisa disso", explica o chefe do desenvolvimento do Up! no país, José Loureiro.

A fábrica receberá um investimento de R$1,2 bilhão para modernizar a linha de montagem para o Up! Entre as inovações, estão duas novas linhas de prensas, 296 robôs de última geração na área de armação (onde peças são unidas, formando as carrocerias), uma nova unidade de pintura que alia equipamentos e processos de alto rendimento e baixo consumo energético, implantação de 25 novos conjuntos de equipamentos na montagem final, novos equipamentos de alta precisão para aferição dos veículos e certificação dos padrões de qualidade, além da construção de três centros de treinamento.

Em relação ao modelo europeu, vendido desde 2010, o Up! nacional ganhou 64 litros no porta-malas, passando de 221 litros de capacidade para 285 litros ? com o assento traseiro rebatido, o volume chega a 976 litros. Segundo a Volkswagen, da metade para trás, o Up! que será vendido no Brasil é completamente novo.

Para obter esse espaço maior de carga, o comprimento do veículo foi aumentado em 65 milímetros frente ao Up! europeu, chegando a 3,6 metros de comprimento. Internamente, o porta-malas também precisou ser reestruturado para comportar um estepe com roda normal ? na Europa, ficam disponíveis apenas o kit de reparo e bomba de enchimento.

Na traseira, a tampa foi redesenhada para o Brasil, abandonando o modelo envidraçado usado na Europa, para se tornar de lataria convencional. "A tampa traseira foi modificada para diminuir o custo de reparo, mas também não é igual à do Skoda, é exclusiva para o mercado brasileiro", afirma Loureiro, em referência ao Citigo, modelo da marca tcheca que faz parte do grupo Volkswagen e tem mesma base do Up!.

Suspensão modificada

Apesar das diferenças, o Up! brasileiro conseguiu manter o conjunto compacto e leve do carro vendido lá fora. Com peso total de 910 kg, tem entre-eixos de 2,24 metros, 1,54 de altura e 1,50 metro de altura.

Para encarar um piso mais irregular por aqui, o modelo ganhou suspensões 20 mm maiores e pneus 6 mm mais altos, resultando em 1,50 metro de altura, 26 mm a mais que a versão vendida no exterior.

Outra novidade exclusiva para o Brasil foi o aumento do tanque de combustível, que passou de 35 litros para 50 litros, alteração feita devido à pior qualidade do combustível nacional, que gasta mais.

Além disso, o carro possui espaço interno interessante para seu tamanho. Apesar de pequeno, pode levar quatro pessoas com conforto e cinco um pouco apertadas, dependendo do tamanho dos ocupantes.

Teste de colisão

Apesar do conjunto compacto, o Up! foi considerado seguro em sua primeira avaliação (assista no vídeo ao lado). Antes mesmo do lançamento, o hatch foi avaliado pelo Latin NCap e recebeu nota máxima, de 5 estrelas, para proteção de adultos, e 4 estrelas para crianças, ficando com a melhor nota para um veículo feito no Brasil até então.

De acordo com a montadora, o uso de aço de alta resistência em partes do chassi, como na coluna B, que fica na metade lateral do carro, fez o Up! alcançar bons resultados. Pontos também foram obtidos pelo sistema de freios ABS, que também incorpora distribuição de frenagem e sistema de alerta de luzes na traseira, quando for feita uma frenagem brusca, para evitar colisão traseira.

Conserto e seguro



Embora chegue ao mercado brasileiro com a promessa de ser o modelo mais avançado tecnologicamente da categoria, o Up! é dono do menor índice de reparabilidade, segundo o Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi). Isso significa, na prática, que o novo compacto terá menos custo de conserto ? e que este será realizado em menos tempo.

De acordo com a entidade, o Up! obteve classificação 11 no CAR Group ? em uma escala que vai de 10 a 60, sendo a menor pontuação sinônimo de melhor reparabilidade ? e, assim, se saiu melhor que todos os carros já avaliados pelo Cesvi, incluindo outras categorias. Consequentemente, o valor do seguro do Up! tende a ser mais barato, já que as seguradoras usam a classificação do Cesvi para compor a apólice, entre outros fatores.

Treinamento da rede

A importância que a Volkswagen dá ao seu lançamento é refletida no treinamento de vendas que faz entre os concessionários ? que, segundo ela, é o maior da história da montadora no Brasil.

"A estratégia inédita reúne um número recorde de 3.620 vendedores e gerentes", informa a empresa, que diz investir R$ 20 milhões na abertura de oito centros de treinamentos no país. Já foram inaugurados os de São Paulo, Goiânia, São José do Rio Preto (SP), Porto Alegre e Curitiba. Os do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e do Recife serão abertos até março.









Fonte: Auto Esporte