Em plantão, vendas de carros aumentam no último fim de semana com isenção do IPI

Neste domingo, todos os funcionários da loja estão de plantão em Teresina

No último fim de semana antes da volta gradativa do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre carros novos, as concessionárias fazem plantão na expectativa de aumentar ainda mais as vendas.

Neste domingo, todos os funcionários da loja estão de plantão. Ele explicou que o estabelecimento abre sempre no último domingo, mas com apenas 25% do pessoal. Desta vez, 100% deles estarão trabalhando. "Acredito que neste final de semana as vendas serão intensas."

Robert destacou algo que considera um fato curioso: o volume de vendas à vista. Do total de carros vendidos até a tarde deste sábado, 70% tiveram essa forma de pagamento. "É um sinal de que o dinheiro está circulando", disse.

O cronograma de volta do IPI sobre os carros 1.0 prevê a inclusão de 1,5% do imposto a partir de outubro, 3% em novembro, 5% em dezembro e o retorno aos 7%, a partir de janeiro de 2010.

Mais carros, vendidos a um preço menor, significa também um acréscimo na venda de seguros e acessórios. O representante comercial Carlos Robertson aproveitou o sábado para comprar um carro zero. Com o preço menor, acabou levando um veículo mais bem equipado. "Compraria um mais simples se não fosse a redução. Acho que essa medida deveria continuar, melhoraria para todo o setor", disse.

Foi o que também disse Antônio Francisco, que adquiriu hoje o segundo carro da família, um modelo popular. Ao lado da esposa e dos dois filhos, ele assinou os papéis da nova aquisição com alguns acessórios a mais por conta do IPI reduzido. "Pelo desconto, encaramos", disse, sorrindo.

Em uma das três lojas da Volkswagem em Brasília, a proximidade com o retorno do imposto também resultou em um aumento de 20% nas vendas nas últimas duas semanas. O acréscimo só não foi maior por que a montadora da marca está de greve, o que provocou falta no estoque para atender a demanda, de acordo com o gerente de vendas Ivanildo Martins.

Segundo Martins, há uma lista de 80 clientes que querem comprar um carro até quarta-feira (30), antes de começar o aumento gradativo do IPI. Ele avalia que sem a greve as vendas em setembro teriam sido 35% maiores do que no mesmo mês do ano passado.

Os carros mais procurados da Volkswagem são os modelos populares com preços entre R$ 26 mil e R$ 30 mil, de acordo com Martins. Agora ele lamenta o fim do IPI reduzido. "Seria interessante que continuasse a redução, que foi bastante benéfica para nós e para os consumidores."

Para os carros com motores bicombustível entre 1.0 a 2.0, o IPI passa para 5,5% em outubro, 6,5% em novembro, 7,5% em dezembro e chega aos 11% em janeiro de 2010.

Fonte: Agência Brasil