Lojas batem recorde de queixas durante a Black Friday no Brasil

Lojas batem recorde de queixas durante a Black Friday no Brasil

A lista pode ser acessada no endereço http://blog.reclameaqui.com.br/

Consumidores já começaram a apontar problemas e golpes na edição deste ano da "Black Friday", que começou à 0h desta sexta-feira (29). O site de reclamação "Reclame Aqui" diz que as três empresas que lideram a lista de queixas feitas nesta sexta acumularam mais reclamações em apenas seis horas de "Black Friday" do que ao longo de todo o ano.

A lista pode ser acessada no endereço http://blog.reclameaqui.com.br/. Tanto no Reclame Aqui, quanto nas redes sociais, é longa a lista de apelidos que o evento recebeu: "Black Fraude", "Black Fria", "Friday Fiasco" e "Black Mentira", sempre em alusão à "maquiagem" de preço.

No site de reclamações, internautas denunciam lojas que aumentaram os preços dos produtos para, ao aplicar um desconto durante a "Black Friday", este parecer maior, a chamada "maquiagem", golpe amplamente denunciado na edição do ano passado.

Em uma das reclamações, o consumidor diz que acompanhou o preço de uma impressora ao longo da semana e que, ao procurá-lo hoje, o preço havia sido inflado e, depois, dado um desconto. "Black Friday Superfaturada", diz ele.

Lojas de produtos de beleza também estão sendo denunciadas. Consumidores que checaram os preços na quinta-feira, momentos antes da "Black Friday", dizem que os itens tiveram seus preços elevados e, depois, receberam um desconto.

Outros consumidores reclamam de falhas no sistema de cobrança das lojas do e-commerce, que, por exemplo, não inclui o desconto anunciado no preço final do produto assim que o consumidor finaliza a compra. Lentidão e sites "fora do ar" também estão entre os problemas apontados.

O Procon-SP diz que já está reunindo reclamações dos consumidores e deve, até o final do dia, publicar um balanço das denúncias.

Fonte: Folha