Mais cara do mundo, fotografia  é vendida por US$ 4,3 mi em leilão

Mais cara do mundo, fotografia é vendida por US$ 4,3 mi em leilão

A imagem 1,85 m de altura por 3,63 m de comprimento foi realizada em 1999

A fotografia Rhein II, do alemão Andreas Gursky, foi vendida por US$ 4.338.500 em leilão na casa Christie"s de Nova York. O valor, segundo a empresa, é o maior já registrado para uma fotografia comercializada em leilões. Uma panorâmica do rio Reno, a imagem 1,85 m de altura por 3,63 m de comprimento foi realizada em 1999 e é a primeira de uma série de seis reproduções.

O nome do comprador não foi divulgado. No mesmo leilão, a obra "I can see the whole room, and there""s nobody in it!" ("Posso ver o quarto inteiro, e não há ninguém nele") do pintor americano Roy Lichtenstein foi vendida por US$ 43,2 milhões. "Trata-se de uma das primeiras pinturas nas quais o autor se apropria da estética das histórias em quadrinhos e marca o que conhecemos como pop art", disse o responsável de arte de pós-guerra e contemporânea da casa de leilões, Koji Inoue.

Lichtenstein (1923-1997) pintou o quadro em 1961 e nele retratou um homem que olha através de um buraco em uma parede e pronuncia a frase que dá nome à obra. "É um trabalho seminal e um contra-ataque ao que faziam na época os expressionistas abstratos", declarou Inoue. O preço da obra representa um recorde de venda para o artista, de acordo com a Christie"s, que lembrou que este mesmo trabalho foi leiloado em 1988 e adquirido por US$ 2,09 milhões.

Outra obra de Lichtenstein, "Ohhh ... Alright ...", que retrata uma mulher nervosa falando por telefone, havia sido vendida em novembro de 2010 por US$ 42,64 milhões. No mesmo leilão, uma das obras mais emblemáticas e conhecidas da pop art, "Four Campbell"s Soup Cans Images" elaborada por Andy Warhol (1928-1987), foi adquirida por US$ 9,82 milhões.

Fonte: Terra