Megafraudador vai preso nos Estados Unidos

Madoff se declara culpado por fraude de US$ 65 bi e vai preso

O investidor e ex-presidente da Bolsa eletrônica Nasdaq Bernard Madoff foi preso nesta quinta-feira após declarar-se à justiça de Nova York culpado por conduzir um sistema de fraude financeira que pode chegar a US$ 65 bilhões. A pena pode atingir 150 anos.

Antes Madoff estava em prisão domiciliar no seu luxuoso apartamento de Manhatan, desde 11 de dezembro passado. Mas, diante da confissão, o juiz Denny Chin ordenou que o financista fique preso até a divulgação da sentença, em 16 de junho. Ele saiu algemado da audiência.

O promotor já anunciou que vai pedir até 150 anos de prisão para Madoff, o que corresponde à pena máxima para o caso.

Ele sofreu acusações de 11 crimes, entre os quais fraude com ações, fraude em assessoria financeira, correspondência fraudulenta, fraude eletrônica e lavagem de dinheiro.

Após a sessão, vítimas comemoram a prisão de Madoff

Os advogados das vítimas acreditam que cerca de 3 milhões de pessoas, incluindo bancos importantes e celebridades, perderam dinheiro no esquema fraudulento de Madoff.

O esquema era uma pirâmide financeira chamada Ponzi, na qual eram pagos juros aos clientes antigos com o dinheiro que era injetado por novos usuários.

Ele atraía clientes novos para seus fundos com a promessa de pagar juros mensais bastante atrativos, superiores aos oferecidos pelo mercado.

A fraude só foi descoberta porque, com o agravamento da crise financeira, houve uma demanda muito grande de clientes querendo fazer resgates e Madoff não tinha dinheiro suficiente.

Fonte: AE/G1