Mercado de bebidas aquece a economia de Teresina em ano de Copa do Mundo

Mercado de bebidas aquece a economia de Teresina em ano de Copa do Mundo

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, a Abrasel, somente no Piauí as vendas poderão chegar a 30% de aumento

De acordo com recomendações do Governo Federal e da Legislação de Trânsito, o motorista da rodada, por exemplo, deve passar longe das bebidas alcoólicas, mas nem por isso o consumidor vai deixar de beber durante a Copa do Mundo. Pensando nisso, as redes de supermercado, bares, lojas de conveniência e demais revendedoras de bebidas como cerveja, vinho, vodka, etc., estão se preparando cada vez mais para o evento.

Atualmente, o que não faltam são opções para esse nicho, que é o de consumidores de cervejas sem álcool. Além deste, também estão presentes no mercado a cerveja preta e as com quantidades variantes de malte e outros cereais, e muitas outras. No final das contas, o que conta mesmo é o gosto do freguês. Afinal, quem melhor pode escolher o sabor e a textura da bebida que vai acompanhar a Copa do Mundo, senão quem, de fato, irá consumir a bebida? Existem pessoas que são especialistas nesse assunto, e que sabem recomendar com propriedade qual tipo de cerveja combina com que tipo de petisco.

A cerveja é produzida, tradicionalmente, a partir da fermentação de cereais, como o malte e a cevada. Embora a bebida seja muito apreciada no Brasil, muitas pessoas não sabem algumas diferenças básicas entre um tipo e outro.

Durante a disputa da Copa do Mundo, espera-se que o consumo da bebida chegue a proporções bem maiores das quais o brasileiro está acostumado.

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, a Abrasel, somente no Piauí, as vendas poderão chegar a 30% de aumento. E é por isso que o consumidor precisa saber a qualidade do que está consumindo, porque vale tudo para curtir a Copa com qualidade. Basta lembrar que o setor movimentou e promete movimentar, desde 2010, cerca de 2,7 bilhões para a economia do Brasil.

Tipos de bebidas... O que influencia no sabor?

O tipo de malte influencia diretamente no sabor da cerveja. Quanto mais o cereal é torrado, mais intenso ele fica.

Cervejas mais maltadas são produzidas a partir de uma levedura que funciona melhor em temperaturas mais baixas, por isso ela costuma ser mais frutada. Bebidas frutadas costumam combinar com peixes e frutos do mar.

Mas se o prato for um peixe frito do tipo pescada amarela ou um caranguejo de quebrar, tal qual os teresinenses tanto apreciam, as cervejas à base de trigo também são excelentes. O lúpulo, outro ingrediente que dá aquele sabor amargo característico à cerveja, é usado amplamente nos mais variados tipos de vinhos e cervejas.

O teor alcoólico também conta muito, pois existem pessoas que não podem exagerar no consumo da substância.

Atualmente, existem opções diversas para quem não quer exagerar na "dose". As cervejas com 0% de álcool já podem ser encontradas em supermercados e bares, e elas parecem ser uma boa opção para quem não abre mão do gosto da cerveja, mas quer manter a saúde em dia.

Os mestres cervejeiros, como são chamados os profissionais que se capacitam para falar com propriedade sobre os sabores e texturas da cerveja, têm uma toda uma preparação e estudo antes de serem considerados profissionais da área. É que eles se preparam no exterior para atender o mercado. Em Teresina, a reportagem ouviu Cássio Correa Barbosa, que é profissional da área. Assim como o sommelier - ou "escanção" de vinhos, que é uma profissão tão importante quanto - os mestres cervejeiros também são especialistas em fermentados.

Copa do Mundo

e Festa Junina farão a diferença no mercado de bebidas em 2014

Para a festa junina, são recomendadas cervejas do tipo stoup. Isto é, a cerveja preta. O sabor adocicado do milho associado à bebida de tonalidade escura cai bem. Já para os alimentos salgados populares em Teresina, como a pipoca, a carne de sol e o ovo de codorna, vão bem às cerveja do tipo pilsen, que são aquelas mais tradicionais dos bares da região.

Patês estão em alta nas reuniões de amigos para ver os jogos, principalmente os à base de peixe e queijo. Esse tipo de patê funciona bem com cervejas de trigo, e como todo bom teresinense gosta de pescada amarela, pargo e outros peixes da região, ela também pode ser utilizada. ?No Brasil, usamos o malte de cevada, também chamado de malte de trigo. Mas o mais usado é o malte de cevada. O processo de malteação transforma a cevada neste malte?, declara Cássio. Para quem quer mais requinte, as cervejas do tipo abadia combinam até mesmo com carnes mais nobres, como a de coelho.

Fonte: Carolina Durães e Lucrécio Arrais