Microsoft tenta impedir na Justiça venda de smartphones Motorola

Ação movida nos Estados Unidos tem como alvo a Google e seu sistema Android; empresa alega violação de sete patentes.

A exemplo de empresas como Apple e Samsung, que travam longas batalhas na Justiça relacionadas às tecnologias de smartphones, a Microsoft entrou na semana passada com mais um processo nos Estados Unidos contra a Motorola, pedindo a proibição da venda de celulares dessa companhia no mercado norte-americano.



Segundo a empresa do Windows, a Motorola Mobility, que foi adquirida recentemente pela Google por 12,5 bilhões de dólares, infringiu sete de suas patentes, com tecnologias relacionadas à sincronização de calendários, contatos e aplicativos de notificação.

A Motorola fabrica seus aparelhos fora dos Estados Unidos, apesar de a companhia ser norte-americana. Se julgar a queixa pertinente, a ITC (Comissão Internacional de Comércio, em inglês) pode impedir a importação dos produtos e sua comercialização nos EUA. Na sequência, a Microsoft pode expandir o caso para outros mercados.

Vale lembrar que umas principais razões apontadas pelos analistas de mercado para a Google ter adquirido a Motorola Mobility foi justamente o grande número de patentes que a companhia de celulares possui, o que poderia proteger o sistema Android de ações de rivais.

Isso não impediu a Microsoft de disparar contra a Google. A Microsoft já ganhou na Justiça um processo contra a HTC e seus aparelhos com Android. Por sua vez, a HTC, tem uma grande ação contra a Apple, que tem vários processos contra a Samsung, empresa coreana que briga na Justiça contra a HTC. Ou seja: todo mundo processo todo mundo.

No ano passado, a Microsoft já havia apresentado queixa contra a Motorola Mobility, acusando a rival de violar nove de suas patentes com celulares Android.

Fonte: Uol-idgnow