MP proíbe a venda de Toyota Corolla no Brasil

MP proíbe a venda de Toyota Corolla no Brasil

Modelos apresentaram problema de aceleração por causa de tapete.

As vendas do modelo Toyota Corolla estão suspensas a partir desta quinta-feira (22) em todo o estado de Minas Gerais. A decisão foi tomada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), nesta quarta-feira (21), após alguns modelos apresentarem problema de aceleração contínua causado pela falta de fixação do tapete ao assoalho. O problema foi o gerador da maior crise que a Toyota enfrenta, por ter iniciado a maior série de recalls da indústria automobilística mundial.

A decisão administrativa foi tomada por meio do Procon Estadual e assinada pelo promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Amauri Artimos da Matta. O órgão estadual tem autonomia para tomar este tipo de decisão. De acordo com o MPMG, foram relatados nove casos de veículos que apresentaram problemas de aceleração contínua e casos de acidentes. Por esse motivo, o Procon considerou que o carro coloca em risco a vida de pessoas.

O promotor Amauri Artimos da Matta disse ao G1 que o caso é grave porque a falta de fixação do tapete está descrita no manual de instruções do veículo, que ressalta a necessidade do uso de tapetes com presilhas. "Como está no manual, não podemos tratar como um recall, o que e mais grave. O consumidor só tem informações sobre o problema quando já comprou o carro, pois é quando ele tem acesso ao manual", ressalta.

Segundo ele, como o aviso também não está visível no interior do veículo, também não atende as exigências do Código de Defesa do Consumidor.

Matta também ressalta que a investigação do MP constatou que é vendido nas concessionárias tanto tapetes com presilhas quanto sem. "O problema foi resolvido nos Estados Unidos com a presilha. Aqui, uma das vítimas comprou o carro na concessionária com o tapete sem presilha, ou seja, a Toyota precisa recolher os tapetes antigos", afirma o promotor.

De acordo com a decisão do MP de Minas Gerais, as vendas do modelo serão liberadas quando o fabricante efetuar a troca dos tapetes dos veículos em circulação e adotar medidas que impeçam a troca do tapete original de fábrica por um que não possua a presilha. "Quem já comprou o carro precisa ser informado. Não se pode ignorar o que já foi vendido e alertar apenas que vai adquirir agora o carro", destaca Matta.

Desde o ano passado, a Toyota tem anunciado recall dos veículos Lexus ES350, Camry e Camry Hibridus em diversos países, devido a problemas com a fixação do tapete ao assoalho. O último aconteceu no início deste mês e envolveu 12.984 veículos na Coreia do Sul.

O G1 entrou em contato com o departamento de comunicação da Toyota, que afirmou que um comunicado oficial sobre o assunto será divulgado ainda nesta quinta-feira (22).

Fonte: g1, www.g1.com.br