Multinacional estuda projetos para investimento no Piauí

A Abengoa e a Befesa são empresas que atuam, principalmente, na área da geração de energia elétrica,

O coordenador do Programa de Aceleração de Crescimento no Piauí, Mirocles Veras, recebeu, na manhã desta quinta-feira (3), representantes das multinacionais Abengoa e Befesa. A visita tem como finalidade apresentar o interesse das empresas em investir no Piauí.

A Abengoa e a Befesa são empresas que atuam, principalmente, na área da geração de energia elétrica, no tratamento e distribuição de água e saneamento básico. No Piauí, existem dois segmentos de maior interesse. ?Temos estudos financeiros e também no âmbito científico para o tratamento de água, rede de esgoto, saneamento básico e no ramo de energia solar. Estamos buscando as necessidades do Estado para oferecer nosso serviço. Temos muito interesse em investir no Piauí?, explicou Marcelo Silva de Araújo, responsável pelo setor comercial e de novos negócios da Abengoa Brasil.

Mirocles Veras destacou a importância da Parceria Público-Privada (PPP) para o crescimento do Piauí. ?O Governo do Estado tem interesse em solucionar os problemas e dificuldades pelas quais passam a população. Nossos municípios são carentes em saneamento básico, o PAC tem destinado recursos para essa área e abrirá licitações futuramente?, frisou.

A Abengoa já é responsável pela manutenção e gestão de uma linha de transmissão de energia no Estado, sendo as subestações e linhas de transmissão da região de Ribeiro Gonçalves e São João do Piauí, por meio de licitações promovidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). ?Este encontro é só o início de uma relação que poderá se estreitar. As iniciativas que visam desenvolver o Estado são sempre bem-vindas?, afirmou Mirocles.

A Befesa integra a rede Abengoa e é uma empresa voltada para o tratamento e transporte de água. ?Temos outros investimentos futuros para o Piauí, no entanto, a prioridade é a que envolve a rede de águas e esgotos. Essa área é a que trará benefícios em curto prazo para a população?, disse o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Befasa, Gonzalo Vivas.

Também participaram da reunião, o assessor jurídico do PAC no Piauí, Sebastião Fortunato, e o assessor de coordenação, Cezar Fortes. Na parte da tarde, os empresários e o coordenador do PAC no Piauí, se reunirão com o presidente da Agespisa, Marcos Venicius Costa.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br