Pão de Açúcar quer criar mais 2 empresas

Para este ano, a rede espera crescer 10%, superando R$ 23 bilhões em vendas brutas

Além da incorporação do Ponto Frio, cuja aquisição foi anunciada na segunda-feira, o grupo Pão de Açúcar vive uma série de mudanças estruturais, com o objetivo de dobrar de tamanho em quatro anos e atingir R$ 40 bilhões de receita bruta até 2012. Entre elas, está a criação de uma empresa que abrigará os ativos imobiliários do grupo e a possibilidade do surgimento de outra companhia para comércio eletrônico.

O GPA Malls & Properties, a área imobiliária, começa a funcionar no próximo mês como uma estrutura independente do varejo. A nova empresa terá patrimônio líquido superior a R$ 2 bilhões, mais de cem imóveis próprios e, apenas com aluguel de 3.500 lojas nos hipermercados, receita anual de R$ 70 milhões.

O potencial de geração de caixa, no entanto, é muito maior, uma vez que deverão ser cobrados de aluguel 2% sobre o faturamento de cada loja que pertença ao próprio grupo. Também há projetos como novos prédios em terrenos que hoje abrigam lojas.

"O desempenho da área de varejo poderá ser acompanhado de maneira mais clara", diz Caio Mattar, vice-presidente.

Segundo Mattar, existe a hipótese de a empresa, futuramente, vir a ganhar vida própria e ter seu capital aberto na Bolsa. "As fontes de financiamento para a área imobiliária são mais viáveis do que para o varejo", diz Mattar.

Outra área que pode seguir o mesmo caminho é a de comércio eletrônico. Ponto Frio.com e Extra.com deverão, somados, faturar R$ 1 bilhão em 2009. Apesar de Claudio Galeazzi, presidente do grupo, ressaltar que uma nova empresa ainda está no âmbito das ideias, Mattar diz que está sendo feito um profundo estudo sobre a B2W.

Para este ano, a rede espera crescer 10%, superando R$ 23 bilhões em vendas brutas. Com o Ponto Frio e sua expectativa de alta nas vendas, o valor deve chegar a R$ 28,5 bilhões.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br