Para Zimmermann, país nunca investiu tanto no setor elétrico

Ministro garantiu que abastecimento de energia durante a Copa de 2014 será normal.

O ministro interino de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse nesta sexta-feira que a demora na sinalização do governo para a renovação de contratos de concessão não desestimulou os investimentos no setor, o que poderia ter provocado a sequência de blecautes registrada no país nas últimas semanas.

O ministro interino insistiu que o Brasil "nunca" passou por um momento com tanto investimento no setor elétrico. "O sistema não opera com gargalos", afirmou.

Zimmermann ressaltou ainda que a decisão do governo de prorrogar os contratos de concessão que vencem a partir de 2015, pela Medida Provisória 579, atendeu inteiramente ao pleito das concessionárias do setor que temiam a retomadas dos ativos pela União para serem levados a leilão. "Não tem nenhuma novidade neste sentido."

Ao ser perguntado sobre o relatório que aponta a obsolescência de equipamentos das empresas do sistema Eletrobras, Zimmermann afirmou que essa é uma "avaliação pontual" e que é comum o grupo estatal ser apontado como responsável nessas situações por representar 90% da transmissão do país. "Para citar um exemplo, Furnas tem um programa de modernização que investirá R$ 1,1 bilhão em dois anos."

Em relação a um possível risco de queda do abastecimento de energia durante a Copa de 2014, o ministro disse que não haverá problemas. "Tenho certeza que o Brasil terá durante estes eventos a oportunidade de mostrar a qualidade do seu sistema."

O ministro interino disse que a presidente Dilma Rousseff tem acompanhado as ocorrências de blecaute no país. Segundo ele, ela sabe dos procedimentos que estão sendo adotados pelo ministério. "Sempre que temos um evento forte fazemos também uma atuação forte", disse Zimmermann.

Fonte: UOL