Período chuvoso também movimenta comércio

Período chuvoso também movimenta comércio

Com a chegada das chuvas vendedores diversificam produtos comercializados

No período do B-R-O BRÓ os lojistas comemoram o aquecimento das vendas de ventiladores e de condicionadores de ar. Com a chegada do período chuvoso, o comércio também é movimentado, mas nesse caso, o foco se dá em relação a outros produtos. Pensando nessa característica do mercado teresinense, muitos comerciantes e também ambulantes já se prepararam para faturar no período do inverno.

Este é o caso de Samuel Rodrigues de Sousa que trabalha vendendo acessórios para celulares durante todo o ano, mas quando chega nessa época resolve incrementar os negócios diversificando os produtos vendidos. De acordo com o comerciante, em um dias chuvosos ele chega a vender 16 guarda chuvas, o que pra ele é considerado um bom número, tendo em vista que em dias ensolarados o número de guarda chuvas vendidos cai para uma média de 3 unidades.?Eu já me preparo com antecedência e sempre que começa a chover eu vendo muitos guarda chuvas e capas para as pessoas não se molharem e geralmente quem compra são as mulheres. Às vezes elas saem de casa desprevenidas e quando começa a chover no centro, é aí onde eu faturo?, revela o comerciante que se diz animado com a perspectiva de faturar ainda mais nos próximos dias.

Quem não se anima tanto com a chegada do período chuvoso são os motoristas que precisam trafegar pelas ruas da cidade e geralmente tem muitas dores de cabeça por conta da má qualidade do calçamento das ruas e do asfalto ? um problema que se agrava ainda mais com o inverno. O motorista Wanderley Rocha, diz que sempre que chega essa época do ano seus gastos com peças e reparos são maiores. ?Ultimamente andar pela cidade tem sido muito ruim por conta de quase toda rua estar esburacada com alguma obra da Agespisa, e quando eles tampam os buracos nunca ficam da mesma forma que era antes, quem fica feliz toda vez que me vê na oficina é mesmo o mecânico?, afirma. O que é um fato, pois sempre que o inverno chega é registrado um aumento também no movimento em torno das oficinas mecânicas. (M.R.)

Fonte: Mar­ci­la­ny Rod­ri­gues