Pesquisa aponta 10 profissionais mais difíceis de achar no mundo

64% das empresas brasileiras têm dificuldade de preencher vaga.

Em uma pesquisa realizada com 35 mil empregadores em 36 países, a consultoria Right Management, especializada em gestão de talentos e carreira, chegou aos dez tipos de profissionais e cargos com maior grau de dificuldade para serem preenchidos no Brasil e no mundo. Só no Brasil, foram ouvidas 850 empresas.

De acordo com a consultoria, são eles, em ordem de dificuldade:

1 - Trabalhadores qualificados (profissionais que têm, ao mesmo tempo, qualificação e experiência em determinada área como tecnologia, web designers, enfermeiros e médicos, especialistas em biotecnologia, advogados com conhecimento em leis trabalhistas e administradores especializados em e-commerce).

2 - Representantes de vendas

3 - Técnicos (várias áreas)

4 - Engenheiros (várias áreas)

5 - Profissionais de contabilidade e finanças

6 - Operadores de produção

7 - Secretários e assistentes pessoais

8 - Executivos de administração

9 - Motoristas

10 - Operários

No Brasil, a mesma pesquisa indica a seguinte ordem:

1 - Técnicos (várias áreas)

2 - Trabalhadores qualificados

3 - Operadores de produção

4 - Secretários e assistentes pessoais

5 - Operários

6 - Engenheiros (várias áreas)

7 - Motoristas

8 - Profissionais de contabilidade e finanças

9 - Profissionais de tecnologia da informação (TI)

10 - Representantes de vendas

Escassez de talentos

De acordo com a consultoria, a escassez de talentos é cada vez mais um grande desafio para as empresas em todo mundo.

No Brasil, porém, o estudo demonstra que essa dificuldade de encontrar profissionais é maior, já que o percentual de empregadores no mundo que indicaram dificuldade para preencer uma vaga é de 31% e, no Brasil, esse percentual sobe para 64%.

A Right Management possui mais de 300 escritórios distribuídos em mais de 50 países ao redor do mundo.

Fonte: g1, www.g1.com.br