Petrobras indica economia de US$ 18 bi com campos sem licitação

Petrobras indica economia de US$ 18 bi com campos sem licitação

Empresa vai pagar US$ 15 bi para explorar campos, mas vê economia

A Petrobras prevê que seriam necessários investimentos de cerca de US$ 26 bilhões para adquirir áreas, descobrir e delimitar o potencial do óleo excedente de cessão onerosa, que o governo contratará a estatal diretamente para explorar, informou a empresa nesta sexta-feira (27).

A empresa deve gastar R$ 15 bilhões em bônus e antecipações, de acordo com fato relevante divulgado na terça-feira. Investidores receberam mal o negócio por entender que o desembolso vai pressionar o caixa da empresa e as ações preferenciais da Petrobras acumularam queda de 6% desde a decisão, diz a Reuters.

Mesmo assim, a companhia disse ainda que a economia de custos com descoberta é estimada em US$ 18 bilhões, entre 2015 e 2021, segundo apresentação encaminhada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A apresentação foi utilizada pela presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, em reunião com analistas na sede da estatal no Rio.

Para a companhia, o óleo excedente da cessão onerosa "assegura reposição de reservas e sustentabilidade da produção de 2020-2030, com maior rentabilidade".

A Petrobras elevará investimentos a partir de 2019 para garantir o início da produção de óleo excedente da cessão onerosa em 2021, e não está contemplada emissão de novas ações após novo acordo no pré-sal com a União.

Outro sinal dado por Graça Foster é que a adição de reservas ao portfólio da Petrobras pode levar a companhia a reduzir seu apetite por novas áreas em futuros leilões de blocos de exploração e produção de petróleo.

Cessão onerosa

A cessão onerosa foi assinada com a Petrobras em 2010, no processo de capitalização da companhia, e garantiu a ela o direito a explorar 5 bilhões de barris nos campos de Búzios (antigo campo de Franco), Entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi.

Na terça, o governo decidiu contratar a estatal também sem licitação para explorar o que exceder esses 5 bilhões de barris nessas áreas.

A exploração será pelo sistema de partilha, por meio do qual a União recebe parte do óleo lucro, mesmo sistema assinado no contrato de campo de Libra, no RJ.

Novos volumes

O óleo excedente será retirado de quatro áreas previstas na cessão onerosa: Búzios (anteriormente conhecida como Franco), Entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi.

Em setembro de 2010, a Petrobras fechou com o governo federal o pagamento de cerca de R$ 75 bilhões pelos 5 bilhões de barris iniciais do contrato de cessão onerosa, que incluiu um total de 7 áreas de exploração.

A estatal informou que os volumes adicionais ao contrato da cessão onerosa são de entre 6,5 bilhões e 10 bilhões de barris em Búzios, entre 2,5 bilhões e 4 bilhões de barris em Entorno de Iara, 300 milhões e 500 milhões de barris em Florim e entre 500 milhões e 700 milhões de barris em Nordeste de Tupi.

Fonte: G1