PI tem crescimento de 100% em número de empresas

Em 2010 foram 11.313 novas empresas, envolvendo todos os tipos societários, um aumento de 100 % comparado com o ano anterior

O número de novas empresas abertas e registradas pela Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) dobrou em apenas um ano. De acordo com o órgão, esse aumento se deve principalmente ao Programa Micro Empreendedor individual, trazendo para a formalidade pessoas que estavam na Informalidade. Os registros dentro do chamado perfil normal, aquele que não inclui o programa, também apresentou um crescimento significativo.

Em 2010 foram 11.313 novas empresas, envolvendo todos os tipos societários, um aumento de 100 % comparado com o ano anterior, quando a Junta Comercial registrou aproximadamente 5.800 novas empresas. A Jucepi tem cerca de 120 mil registros em seu acervo, desde 1982. Em torno de 90 mil estão ativas em todo o Piauí. Destas, 40 mil foram registradas somente nos últimos 8 anos.

As principais áreas de atuação dessas novas empresas são: alimentação (lanchonete, restaurantes e similares), educação (iniciativas privadas de ensino fundamental, médio e superior, cursos profissionalizantes, de línguas, de informática, de especialização), saúde (com a abertura de muitas clínicas), agronegócio, entretenimento, dentre outros. Os municípios de Teresina, Bom Jesus, Uruçuí, Picos, Floriano, Campo Maior, Parnaíba, Piripiri concentram o maior número de novos empreendimentos.

Segundo pesquisas do Departamento Nacional de Registro do Comércio - DNRC, ligado ao Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio, o Piauí, nos últimos dois anos, saiu dos últimos lugares para o topo do ranking dos estados com abertura de novas empresas. Um retrato disso é o fato de o Piauí ter se tornado o mais novo destino das grandes redes atacadistas e varejistas do país.

Programa para microempreendedores

O Programa Micro Empreendedor Individual contempla pessoas que tenham até R$ 36 mil em faturamento anual, pessoas à margem da formalidade, a exemplo de lavadores de carro, cabeleireiras e sacoleiras, e que não têm acesso às vantagens como créditos bancários e aposentadoria. O cadastro é feito através de site na internet, no Portal do Empreendedor, com inscrição gratuita. Os dados da nova empresa vão direto para o acervo da Jucepi, ficando a mesma registrada no órgão.

O novo cenário piauiense

De acordo com a presidência da Jucepi, os números indicam que o cenário econômico como um todo está bastante satisfatório, mas representa também uma descoberta do piauí como fronteira agrícola, o que significa a abertura de novos negócios no setor do agronegocio. Significa que Teresina está realmente ganhando importância como um pólo regional, não só estadual. Ganhou importância regional pela afluência de pessoas para tratamento na área da saúde, para o setor da educação, para compras em geral.

Benefícios fiscais oferecidos pelo Governo do Estado são os principais atrativos para novos negócios no Piauí. Uma outra explicação seria o grande número de obras de cunho estruturante. O Piauí ganhou uma malha asfáltica muito grande nos últimos tempos, além das construções do porto e da ferrovia Transnordestina, ligando o sul do Piauí aos portos de Suape, em Pernambuco, e Pecém, no Ceará..

Metas da Junta Comercial do Estado

Para os próximos seis meses, a Junta Comercial tem como uma de suas principais metas a facilitação e desburocratização do aceso do empreendedor à formalidade, gerando emprego e renda para o Piauí.

Outra meta importante é a de concretização do Cadastro Sincronizado entre a Junta, a Secretaria de Fazenda do Estado, as prefeituras, a Receita Federal e tantos outros órgãos que detêm cadastros e que precisam sincronizar suas ações facilitando o trabalho de acompanhamento das empresas.

Além da implantação de postos regionais, que tenham autonomia de análise e julgamento de processos, fazendo com que haja maior rapidez quanto a resposta aos mesmos. Hoje a junta tem 13 postos no interior do estado e 3 em Teresina, além da sede, que fica por trás do Centro de Convenções, no bairro Cabral.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br