Plano será fechado até 2ª, prevê Casa Branca

Secretário do Tesouro, Henry Paulson, negocia com parlamentares pacote quer injetar US$ 700 bilhões

A Casa Branca afirmou nesta sexta-feira (26) n?o ver raz?o alguma pela qual o pacote de resgate do sistema financeiro dos Estados Unidos n?o seja finalizado at? segunda-feira (29).

De acordo com a Casa Branca, ainda h? muito trabalho a ser feito sobre a legisla??o do pacote de resgate do sistema financeiro dos Estados Unidos, mas os esfor?os continuam caminhando em uma dire??o positiva.

"Temos muito trabalho a fazer, mas as coisas continuam indo na dire??o correta", disse a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino. Ela acrescentou que o secret?rio do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, est? no Capit?lio conversando com parlamentares.

Rapidez

O presidente George W. Bush disse que os US$ 700 bilh?es para os bancos ser?o liberados. "Precisamos rapidamente de um plano de resgate dos bancos em dificuldades", afirmou o presidente dos EUA, em um r?pido comunicado na televis?o. Para Bush, "existe falta de acordo sobre alguns aspectos do plano de resgate, mas n?o que alguma coisa precisa ser feita".

No entanto, ele admitiu que os EUA "t?m um grande problema". Segundo o presidente, "o processo legislativo n?o ? bonito". "N?s vamos aprovar um plano de resgate", disse Bush, que se disse confiante na busca de um consenso entre os partidos Republicano e Democrata para a aprova??o do pacote.

Impasse

Ap?s o an?ncio de um acordo preliminar entre os partidos democrata e republicano durante a tarde de quinta-feira, o plano de socorro de US$ 700 bilh?es do governo americano para o setor financeiro enfrenta um impasse.

Uma reuni?o realizada no fim da tarde na Casa Branca que contou com a presen?a do presidente George W. Bush, dos pr?-candidatos Barack Obama e John McCain e de l?deres dos dois principais partidos n?o conseguiu obter um consenso sobre o pacote econ?mico.

Os l?deres dos partidos seguir?o reunidos nesta sexta com os principais especialistas econ?micos do governo, na esperan?a de alcan?ar um acordo antes do recesso parlamentar americano. A interrup??o deveria come?ar hoje, mas poder? ser adiada devido ?s negocia?es.

Falta de Consenso

Ap?s participar da reuni?o, o candidato democrata ? Casa Branca, Barack Obama, afirmou que o acordo vir? "no devido tempo", mas que s?o necess?rias novas reuni?es para que se chegue a um consenso.

"Ainda s?o necess?rias discuss?es entre o presidente George W. Bush e seus aliados republicanos - incluindo John McCain, o candidato do partido - para que eles definam "o que querem exatamente", afirmou o senador ? rede de TV "CNN".

Segundo ele, do ponto de vista democrata, o programa de ajuda n?o pode ser um "socorro aos CEOs" (executivos de bancos), mas sim ter o objetivo de evitar problemas s?rios para o contribuinte americano, incluindo a desvaloriza??o dos planos de aposentadoria.

Por sua vez, McCain tamb?m se disse otimista. "Tenho confian?a que conseguiremos um acordo que agrade ? maioria dos colegas do meu lado, assim como a maioria do outro lado", declarou em entrevista ? rede de TV "CBS".

O candidato republicano negou que um acordo teria sido alcan?ado anteriormente. "Eu sabia, ao entrar, porque j? havia estado com meus colegas republicanos na C?mara, que nunca houve um acordo. Mas eu acredito que a reuni?o foi importante para fazer o processo avan?ar", afirmou McCain.

Fonte: g1, www.g1.com.br