Pré-sal deve abrir 8 mil vagas de emprego na Petrobras

Com isso, a petroleira visa também alcançar o posto de quinta maior empresa energética do mundo.

A Petrobras vai abrir 8 mil oportunidades no País nos próximos anos, entre realizações de concursos públicos e projetos da empresa. As oportunidades serão criadas para que a estatal possa explorar o pré-sal, com investimentos previstos de US$ 174,4 bilhões até 2013 - sendo US$ 158,2 bilhões revertidos em negócios no Brasil, em especial com a exploração da camada pré-sal na Bacia de Santos. Com isso, a petroleira visa também alcançar o posto de quinta maior empresa energética do mundo.

Segundo a estatal, haverá chances para profissionais com formação de níveis Médio, Técnico e Superior. Entre as carreiras mais promissoras, estão Engenharia (diferentes especializações), Geologia, Geofísica, além de profissões técnicas nas áreas de Manutenção, Mecânica, Inspetor de Equipamentos, Elétrica, Eletrônica e Química. Interessados em uma das oportunidades devem ficar de olho nos concursos públicos que serão abertos até 2013. Somente este ano, a companhia petroleira já abriu mais de 1.500 vagas em seleções públicas. Os salários dos aprovados chegam a R$ 5 mil.

Além de concursos, a empresa prevê crescente demanda, por isso investe em qualificação profissional pelo Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp). Até o momento, 78 mil alunos já concluíram ou vão concluir os cursos. A perspectiva é de 207 mil vagas em qualificação até 2013. As inscrições para o quinto ciclo devem ser abertas nos próximos meses.

Mais de 10 mil novos postos

Para estimular a entrada de investidores na Cidade do Rio, a prefeitura, em parceria com a Associação Comercial do Rio, lançou na sexta-feira a Agência Rio Negócios. Assim, o município prevê atrair R$ 600 milhões em negócios e gerar 10 mil novos empregos, até 2012.

"Buscamos um facilitador para novos investidores que queiram atuar no Rio de Janeiro, além de apoiar o aumento dos negócios das empresas atuais", afirmou o Prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Para Dornelles, STF derrubará emenda

O senador Francisco Dornelles (PP-RJ) acredita que Rio e Espírito Santo têm condições de barrar no Supremo Tribunal Federal (STF) a Emenda Ibsen, que fará só o Rio perder R$ 7,3 bilhões em royalties, caso seja aprovada pelo Senado e sancionada pelo presidente Lula. "Todos têm consciência do absurdo que é essa emenda. Mas vão aprovar porque este ano tem eleição", disse Dornelles, que participou de seminário no Rio.

Na avaliação do senador, o presidente vai vetar a medida. Mas Dornelles vê como melhor opção adiar a votação no Senado para depois das eleições. Com isso, segundo ele, os parlamentares poderiam votar sem medo de resposta negativa nas urnas.

"Não resolve o problema, mas pelo menos adia", avalia. O senador criticou a mal aplicação dos royalties do petróleo nos municípios de Campos e Macaé.

Fonte: Terra