THE: Preços caem em dois supermercados na checagem do Jornal MN

THE: Preços caem em dois supermercados na checagem do Jornal MN

Na pesquisa realizada esta semana, a variação de preços foi menor, se comparada com os preços apurados no início da semana

Muitos produtos da cesta básica têm ficado mais caros para o consumidor. Contudo, o hábito de pesquisar preços e substituições podem ajudar consumidor a economizar em tempos de inflação alta. Produtos como o feijão, tomate e leite têm ficado mais caros durante os dias que não são os de oferta das redes de supermercados da capital e por isso, como estratégia, o consumidor pode se organizar e fazer um calendário com os dias mais vantajosos. Nesta semana, nos supermercados houve um decréscimo na variação de preços, comparados com os valores aferidos na pesquisa realizada nos dias 20 e 21, início da semana.

É justamente a variação dos preços que reafirmam a necessidade de o consumidor pesquisar mais, buscar promoções e evitar desperdícios na cozinha. Segundo especialistas, os alimentos devem continuar a apresentar preços elevados nos próximos meses. As projeções apontam para uma alta nos preços de alimentos em torno de 6%.

A checagem de preços em dias alternados realizada nesta semana identificou que houve um decrécimo nos preços - comparado ao que foi verificado durante a segunda e terça-feira - de dois dos quatro supermercados pesquisados.

Foram eles o Hiper Bompreço e o Comercial Carvalho, ambos com registro de variação percentual de -2,45% e - 1,71%, respectivamente. O Extra ocupou, mesmo com variação percentual de aumento positiva de 6,49%, o menor valor para o total dos itens pesquisados (R$ 134,36) continuando na posição de mais vantajoso para o consumidor também nesta última quarta- feira. O Pão de Açúcar ficou em último lugar, com a maior variação percentual de aumento e também com o maior valor para o total de itens pesquisados.

Pesquisar garante economia - No Comercial Carvalho, durante a quarta-feira, dia 22, o quilo de tomate estava sendo comercializado por R$ 1,58 enquanto que no Hiper Bompreço, o mesmo quilo do produto pode ser encontrado por R$ 6,28. Já o Extra ofereceu o menor preço para o quilo de coxão mole (R$ 11,89) que estava sendo comercializado no Comercial Carvalho pelo valor de R$ 13,98.

Na hora das compras, alguns cuidados podem fazer o consumidor gastar menos com alimentos nos supermercados. Os hábitos também fazem diferença, alguns supermercados, mesmo não tão próximos de casa, podem compensar o tempo de deslocamento por oferecer preços mais vantajosos. Além disso, ficar de olho nas promoções e dias específicos de ofertas para carnes e verduras, por exemplo, garantem menores preços e maior economia. É interessante que o consumidor tenha cuidado com as armadilhas das ofertas nos e vale, portanto, observar outros produtos similares nestes casos.

ESCLARECIMENTO - Sobre a reportagem ?Supermercados elevam preços após pesquisas?, o Extra esclarece que possui uma política de preços com ofertas durante toda a semana, que podem variar conforme o dia. A cada dia, a rede trabalha categorias distintas para atender as necessidades dos consumidores. Entre suas ações de oferta, estão a Terça e Quarta Extra, dias em que são feitas ofertas agressivas, em especial no hortifruti, para proporcionar economia e qualidade aos clientes.

O Extra adota ainda a metodologia diária de pesquisa dos itens que estão entre os mais importantes na cesta do consumidor, para alinhar sua política de preço à média de mercado da região. A rede reitera que sua política de preços e todas as suas ações são pautadas no respeito ao consumidor piauiense.

Nos atacados, preços se mantiveram na maioria dos itens

Na auditoria da pesquisa nos atacadões realizada esta semana, o jornal Meio Norte constatou que o Atacadão Carrefour manteve o preço de treze, dos quinze itens analisados. O supermercado alterou o preço apenas de dois produtos, mas foi uma alteração ínfima, já que na pesquisa veiculada na última quarta-feira, 22, os mesmos produtos estavam custando R$ 42,62, com a nova auditoria o JMN percebeu que os mesmos estavam somando R$ 42,59. O Atacadão Carrefour continua na frente com os melhores preços.

O Comercial Carvalho, entretanto, aumentou o preço de quatro produtos: creme dental, sabonete, arroz, leite em caixa e feijão preto. A nova pesquisa constatou ainda que os mesmos itens, que custavam no início da semana R$ 43,55, hoje podem ser adquiridos por R$ 45,86, deixando o supermercado na última posição na corrida pelos melhores preços.

O Makro e o Maxxi assumiram a segunda e terceira posição, respectivamente, já que reduziu os preços de alguns dos produtos pesquisados. O Makro, por exemplo, alterou o preço de seis produtos, e reduziu de R$ 43,90 para R$ 44,25. O Maxxi baixou R$ 1,11 dos mesmos produtos, somando R$ 44,71.


Preços caem em dois supermercados na checagem de pesquisa em Teresina

Preços caem em dois supermercados na checagem de pesquisa em Teresina

Preços caem em dois supermercados na checagem de pesquisa em Teresina

Preços caem em dois supermercados na checagem de pesquisa em Teresina

Preços caem em dois supermercados na checagem de pesquisa em Teresina

Preços caem em dois supermercados na checagem de pesquisa em Teresina

Fonte: Marcilany Rodrigues e Olegário Borges