Preços pelas cestas básicas de produtos continuam estáveis em Teresina; tabela

Preços pelas cestas básicas de produtos continuam estáveis em Teresina; tabela

A checagem de preços realizada pelo Jornal Meio Norte constatou que a variação dos valores foi mínima, não superior a 2%

Nas últimas semanas, a população ficou mais informada em relação à alta dos preços após os dias em que se realiza a pesquisa semanal nas quatro grandes redes de supermercados da capital. É por meio da pesquisa semanal de preços que o Jornal Meio Norte vem para ajudar o consumidor a economizar na hora de ir às compras. Esse cuidado de pesquisar tem se mostrado de grande valia para o consumidor que tem observado que cada dia é mais importante desenvolver o hábito de pesquisar preços a fim de garantir economia.

A checagem de preços em dias alternados realizada nesta semana identificou que houve estabilidade em relação aos preços cobrados para os produtos listados - comparado ao que foi verificado durante o domingo e a terça-feira - em todos os quatro supermercados pesquisados. Sendo que o índice de aumento e de queda não chegou a ultrapassar a margem dos 2%.

O Extra conseguiu a primeira colocação com a cesta mais barata para o consumidor de R$ 153,97 e com índice de variação percentual de 1,11%.

O Comercial Carvalho vem na segunda colocação com o total para os produtos de R$ 157,57 e registrou queda na comparação com a checagem do início da semana de -0,57%. O Hiper Bompreço, nesta semana, conseguiu a terceira colocação, com total de R$ 160,93, mas registrou a menor variação percentual de aumento, de apenas 0,09%.

O Supermercado Pão de Açúcar ocupou uma posição de variação percentual comparativa de 0% em relação aos preços registrados no início da semana com o quarto valor mais vantajoso para a cesta de itens de R$ 161,07.

Para driblar a alta nos preços dos alimentos, além das pesquisas, os consumidores também podem recorrer à mudança de hábitos, substituindo marcas famosas por mais baratas e até optar por frutas e legumes da época, por exemplo. Segundo especialistas, essa é uma alternativa bastante inteligente para evitar os preços elevados.

Apenas um atacado teve redução na cesta de produtos

Apenas um dos atacadistas apresentou queda na soma dos produtos da auditoria: o Maxxi, que registrou uma redução de quase 3%. Mesmo assim, não conseguiu ultrapassar o Atacadão, que mais uma vez ocupa a ponta no levantamento ? mesmo apresentando a maior alta dos quatro locais visitados (4,4%).

O Makro, que novamente figura no terceiro lugar, apresentou um discreto aumento na soma dos itens em relação à pesquisa publicada na quarta feira (+ 1,1%), e o Carvalho, quarto e último colocado, praticamente manteve os preços nivelados.

O consumidor que sai de casa disposto a buscar o melhor preço nos atacadistas vem sofrendo bastante. Isso porque as informações detalhadas (preço praticado no atacado, quantidade no fardo/caixa) muitas vezes não são disponibilizadas, exigindo paciência de quem vai às compras.











Fonte: Dowglas Lima e Marcilany Rodrigues